Publicado 06 de Novembro de 2012 - 16h42

Por Agência Anhanguera de Notícias

Roger comemora um de seus três gols contra o Coritiba, no primeiro turno

Cedoc/RAC

Roger comemora um de seus três gols contra o Coritiba, no primeiro turno

Artilheiro da Ponte Preta no Campeonato Brasileiro com 8 gols, o atacante Roger admite renovar seu contrato para a temporada de 2013, desde que receba um aumento de salário.

Em entrevista à Rádio Central, o jogador, que marcou apenas um gol nas últimas 21 rodadas (o da vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, no Majestoso) pediu transparência à diretoria do clube nas negociações sobre o seu futuro, que começaram em junho.

"Muitas coisas mudaram de junho para cá. Ouvi que eu devolvi o contrato. Quero transparência. Se eu não ficar, quero a verdade: de que não chegamos a um acordo ou que não houve interesse. É muito fácil falar que deram um contrato para eu assinar. Eu quero valorização e reconhecimento pela responsabilidade que recebi neste ano”, disse o atacante, que, antes de definir o retorno ao Moisés Lucarelli, negociou com o rival Guarani, clube que defendeu em poucas partidas no Brasileirão de 2010.

Segundo Roger, o reajuste que ele pede agora foi prometido pela diretoria no início do ano. “Eu não estou pedindo nada de absurdo. Quando eu cheguei, aceitei um salário, pois queria voltar. Depois, em junho, não assinei a renovação, porque não achei válido o que me ofereceram. Quero o que me prometeram”, disse.

“Ganho menos que jogadores que estão afastados. Tenho certeza que uns 15 aqui ganham mais que eu. Não vou exigir nada de absurdo. Tenho 27 anos, não tenho mais idade para ficar mandando recado. Não é uma cobrança, apenas um direito que foi prometido pela diretoria”, afirmou Roger à Rádio Central.

“Estou muito feliz aqui. Está na mão da Ponte. Eu quero renovar. Não quero ganhar mais que todo mundo, não quero ser a principal estrela. Penso em ficar mais dois ou três na Ponte, para conseguir um título”, completou o atacante, que marcou gols nos jogos contra Cruzeiro, Santos, Coritiba (3), Vasco (2) e Atlético-GO.

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias