Publicado 05 de Novembro de 2012 - 10h34

Por Paulo Santana

Guto Ferreira também lamentou pelos gols perdidos:

Edu Fortes/AAN

Guto Ferreira também lamentou pelos gols perdidos: "Tivemos pelo menos quatro chances"

A expulsão do lateral-esquerdo Júlio César, do Grêmio, aos 25' do segundo tempo, pode ter provocado a derrota da Ponte Preta para o Grêmio, por 1 a 0, sábado, em Porto Alegre. Isso porque, segundo avaliação do treinador Guto Ferreira, houve um relaxamento natural da equipe em virtude da vantagem de ter um jogador a mais em campo.

A Macaca estava com o jogo controlado desde o início e poderia ter resolvido a situação com tranquilidade, na opinião do comandante."Tivemos pelo menos quatro chances claríssimas de gol e não fizemos", relatou. Viemos de um primeiro tempo muito bom, mas não matamos. A partir da expulsão, houve uma queda de intensidade no jogo. Aí pode ter sido um relaxamento mental, do tipo 'estamos com um a mais, vai ficar mais fácil'. Essa é a nossa dor: tomar um gol no final, quando o jogo estava controlado", ressalta.

Diferente de alguns jogadores, o técnico não viu irregularidade no lance do gol marcado aos 45' do segundo tempo após a dividida de André Lima com o goleiro Roberto Volpato. "Bola parada vira leilão dentro da área. Eles não tinham conseguido nada de concreto, mas nessa última chance foram efetivos. Perdemos o jogo porque cedemos espaço onde o Grêmio queria. Ou na bola parada ou no escanteio", concluiu.

O time retoma os treinos hoje visando à partida com o Internacional, sábado, no Majestoso. O goleiro Edson Bastos e o lateral-direito Cicinho poderão voltar ao time depois da suspensão automática. Em contrapartida, o atacante Luan recebeu o terceiro amarelo e fica de fora. Rildo aparece como primeira opção para a vaga. 

Escrito por:

Paulo Santana