Publicado 09 de Novembro de 2012 - 10h11

Por Carlos Rodrigues

Formado no Avaí, Medina encara o ex-clube: jogador vem ganhando sequência na lateral-direita

Edu Fortes/AAN

Formado no Avaí, Medina encara o ex-clube: jogador vem ganhando sequência na lateral-direita

Mais tranquilo após encerrar o jejum de dez partidas sem vitória e bem distante do risco de rebaixamento, o Guarani enfrenta nesta sexta (9) o Avaí, às 21h50, na Ressacada, com um único objetivo: conseguir os três pontos necessários para garantir a permanência na Série B do Campeonato Brasileiro. Com 41 pontos, o Bugre tem sete à frente do Guaratinguetá, hoje o 17º. Por isso, uma vitória basta para que o alviverde possa ficar tranquilo nas duas rodadas finais.

Mas, dependendo do que acontecer nas outras partidas, até o empate basta, desde que Guaratinguetá e CRB tropecem. O técnico Vilson Tadei, no entanto, quer que o time esteja atento apenas no seu papel dentro de campo. “Sabemos que ainda temos alguma coisa para buscar e vamos buscar. Na última rodada, conseguimos vencer e todos os outros resultados foram favoráveis. E nessa rodada, se em todos os jogos acontecerem os mesmos resultados, a nossa situação se define. O mais importante é estarmos focados no nosso jogo, sem nos preocuparmos com os outros para que as coisas possam correr bem”, diz o comandante.

De acordo com o treinador bugrino, uma das principais dificuldades é que o adversário entrará em campo apenas para cumprir tabela. Na 7ª colocação, com 55 pontos, os catarinenses não têm mais chances de conseguir o acesso. “Sabemos que o Avaí joga muito bem em casa e ganhou as duas últimas partidas fora. Então vem com moral. Temos que nos preparar para encarar esse jogo difícil, estar atentos às nossas possibilidades e tirar proveito disso”, orienta.

Tadei mais uma vez não quis confirmar o time que começa a partida. Mas tudo indica que a formação titular será praticamente a mesma que venceu o ASA. A única novidade certa é na defesa. O zagueiro Fernando retorna de suspensão e vai para a partida. Naturalmente, Neto seria seu companheiro, mas o jogador está vetado por conta da sua negociação com o Santos (leia matéria na página). Assim, Montoya permanece na equipe.

Um dos que estão com moral é o lateral-direito Medina. E o jogo de hoje pode ser considerado especial para ele, já que o Avaí é o clube que o formou. Além de uma espécie de espião, o jogador quer dar um “presente” especial ao ex-clube. “Conheço alguns jogadores que estão lá e espero poder ajudar o Vilson Tadei com algumas informações. Quero fazer um grande jogo, ajudar o Guarani a sair com a vitória e, se possível, marcar um golzinho, que vai ter um gosto especial”, planeja.

Titular em sua posição de origem, Medina teve mais oportunidades com a camisa bugrina jogando como meia. Agora, ele quer ter sequência na lateral. “Eu estou sempre à disposição, em qualquer posição, mas minha preferência é a lateral-direita. Espero me firmar lá porque é ali que eu gosto de jogar.”

Escrito por:

Carlos Rodrigues