Publicado 27 de Novembro de 2012 - 13h15

Por Agência Estado

Tite não gostaria de enfrentar um time brasileiro nas oitavas de final da Libertadores

CEDOC

Tite não gostaria de enfrentar um time brasileiro nas oitavas de final da Libertadores

O técnico Tite procurou minimizar a presença do presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, no Japão, como chefe da delegação do Corinthians no Mundial de Clubes da Fifa. Ele é um dos cotados para assumir o comando da seleção brasileira e dirigentes do time alvinegro temem que a possibilidade de substituir Mano Menezes desconcentre o treinador.

"Até pela experiência do presidente (Marin), ele sabe que para a CBF um título mundial do Corinthians seria extraordinário", desconversou Tite. O treinador, inclusive, acredita que não terá muito tempo de convívio com o mandatário. "Ele vai ficar a maior parte do tempo com o Mario Gobbi (presidente do Corinthians). Eu tenho de cuidar do time", justificou.

O comandante voltou a destacar que seu foco está apenas no Mundial neste momento. "Temos pelo menos dez nomes de treinadores em condições de assumir a seleção, mas a minha diferença é que estou diante da possibilidade de conquistar o maior título que um treinador pode conquistar", enfatizou.

Escrito por:

Agência Estado