Publicado 24 de Novembro de 2012 - 8h57

Por Agência Estado

A vontade do jogador de sair do Milan pode ajudar numa transferência

FRANCE PRESS

A vontade do jogador de sair do Milan pode ajudar numa transferência

O Corinthians quer contratar o atacante brasileiro Alexandre Pato, mas considera caro o valor estipulado pelo Milan para vendê-lo - pelo menos R$ 75 milhões. Está descartada qualquer tentativa de empréstimo do jogador de 23 anos.

 

A vontade do jogador de sair do Milan pode ajudar numa transferência. Pato, que ainda tem quase dois anos de contrato, disse nesta semana que gostaria de sair do time italiano porque não está tendo muitas oportunidades com o treinador Massimiliano Allegri. "Vou falar com meu agente, quero um clube onde possa jogar", disse o atacante, ao site do grupo Mediaset, da Itália.

 

Pato é o nome preferido de Tite para reforçar o time em 2013. O técnico deu o aval para a diretoria pelo menos tentar contratar o jogador. Desde a final da Libertadores, já houve conversas informais com o empresário do jogador, Gilmar Veloz. Mas foram apenas contatos "amigáveis" - nenhuma proposta foi feita para que o agente repassasse ao Milan.

 

Pato tem mercado na Europa, tanto que o Milan já recusou uma oferta de cerca de R$ 70 milhões. O Corinthians tem duas possibilidades. Uma delas é incluir o volante Paulinho, seu mais valioso jogador, na negociação. A outra é criar um projeto de marketing que envolvesse algum parceiro.

 

O presidente Mário Gobbi está empenhado para que o Corinthians volte a ter um astro, um jogador que seja também uma celebridade e faça o clube faturar mais com contratos publicitários. Pato é esse jogador, mesmo com todo o histórico de contusões que teve nas últimas temporadas. "Isso não é um problema", disse um dirigente corintiano.

 

Luis Paulo Rosenberg, vice-presidente do Corinthians e um dos mentores da contratação de Ronaldo em 2010, disse que aguarda que a diretoria de futebol lhe dê um "nome" para ir atrás. "Se o Tite tiver um grande nome, o marketing vai atrás, estamos à disposição. Mas agora estamos focados no Mundial, mas isso (grande nome) vocês perguntem ao Tite", disse o dirigente.

Escrito por:

Agência Estado