Publicado 25 de Novembro de 2012 - 5h00

Por Opinião

Mensalão 1

Alex Tanner

Servidor público, Sumaré

O presidente do PT e deputado estadual, Rui Falcão, recebeu com tristeza a condenação dos companheiros Dirceu, Genoino e Delúbio, no caso do Mensalão. Disse que o Superior Tribunal Federal (STF) cometeu injustiça, pois teve pressão da imprensa e política, e que os companheiros não enriqueceram. E que os recursos ou apelações internacionais serão usados para mudar a condenação. Enfim, no PT, como nos demais partidos políticos, existem os bons e ruins, honestos e desonestos. Mas diante de todos os fatos, creio que os “companheiros” estarão unidos nos atos ilícitos ate a morte!

Mensalão 2

Oswaldo Baptista Pereira Filho

Aposentado, Campinas

Após vários escândalos que pululavam quase que diariamente nos oito anos do governo ‘Lulla’ e por todo o “conjunto da obra”, a condenação do núcleo político petista pelo STF, saiu baratíssimo para a companheirada.

Mensalão 3

Renê Sant Anna

Aposentado, Campinas

O povo brasileiro acompanha com muito carinho o trabalho da equipe de juízes e promotores que atuam no caso Mensalão. Eles estão fazendo além da nossa expectativa quando julgam esses maus políticos. Tenho certeza que a vontade de todo bom brasileiro seria abraçá-los, os cumprimentando pelo excelente trabalho de aplicar penas justas como há tempo não se via no Brasil. O ruim é que a lei aqui é elástica e poucos pagarão pelo que fizeram. Se fossem pagar como deveriam, estariam mais preocupados. Se um ladrão de galinha, sem advogado não fica preso, eles ficarão? Só quando mudar a lei.

Mensalão 4

Edilberto Teixeira Chaves

Téc. de segurança, Campinas

Discordo do ministro Dias Toffoli quando disse que os “mensaleiros” não cometeram crimes contra a vida, violentos ou contra a democracia, e por isso não mereciam as penas “inquisitórias e medievais” que lhe foram impostas. Se não é violência roubar o erário e deixar à míngua os desassistidos de sempre, sem o acesso a educação, saúde, segurança, previdência, o que é violência então? O maior castigo para essa gente é mesmo ter que devolver o produto do roubo. Seja a Justiça dura contra esses meliantes de gravata. A lei é igual para todos. (...)

Aquário

Macromar Mielli Andrietta

Educadora, Campinas

O Aquário Municipal de Campinas, localizado no Bosque dos Jequitibás, completou no último dia 23 duas décadas de sucesso. Fundado em 23/11/1992 pelo ilustre biólogo sr. Flávio Jorge Abrão, que nesse caminhar de vinte anos sempre honrou os compromissos com a população, atendendo o público e lutando arduamente para a manutenção do Aquário obtendo muitas conquistas e vitórias. Parabéns ao Aquário Municipal de Campinas pelos seus 20 anos de existência a serviço da nossa sociedade e a toda a equipe de funcionários públicos municipais competentes e atenciosos dessa nobre repartição pública. Parabéns sr. Flávio pelos esforços e por intuir decisões tão imprescindíveis a favor de nossas crianças.

Rodrigo

Sônia Maria Rezzara Passos

Professora, Campinas

Fiquei muito feliz ao ler no jornal do dia 22/11 que o menino Rodrigo voltou para sua família depois de três meses de angústia e sofrimento causados por pessoas que não são de seu convívio, onde lhe faltou amor e carinho, peculiares a uma criança dessa idade. O melhor lugar que uma criança poderia estar é com sua família e aos cuidados e carinhos de sua mãe que é a cuidadora universal, nada e ninguém substitui uma verdadeira mãe.

Consciência

Alcides de Souza

Aposentado, Campinas

No dia 20 de novembro foi comemorado o dia da Consciência Negra. Desde Zumbi, Castro Alves, Luther King, Mandela, até o defensor da Justiça Joaquim Barbosa, atual presidente do STF e os demais incansáveis defensores de nossa etnia. Mas, neste século XXI, já colhemos o fruto das conquistas e a maior surpresa foi a eleição de Barack Obama pela segunda vez presidente dos Estados Unidos.

Cidade habitável

Armando Madeira

Publicitário, Campinas

Caberá ao prefeito eleito, deputado Jonas Donizette, a árdua missão de trazer nossa cidade à condição de habitável novamente. Além do grave problema da saúde, nosso trânsito precisa também de soluções emergentes. O caótico trânsito tem que ser reorganizado, com fiscalização intensiva. Motoristas de ônibus fazem barbaridades, sem nenhuma punição. Idem os particulares, que são desrespeitosos e mal-educados. Não podemos contar somente com os radares, precisamos ter uma legislação municipal que coíba poluição sonora em veículos particulares e profissionais. Campinas exige essas providências do Legislativo e também do Executivo.

Aposentado

Lazaro de Souza

Aposentado, Campinas

Aposentado no Brasil é sinônimo de pobreza. Qual a diferença que há entre o ex-presidente Lula e o escritor Victor Hugo autor do livro Os Miseráveis? O Lula criou a Programa Fome Zero, mas não acabou com a miséria do povo brasileiro. A caminhada do aposentado é viver entre angústias. Esperança nenhuma. O descaso e o preconceito do governo nada mais são que vistas grossas, deixando o aposentado amargar. Em palestras é assunto que gera polêmica a não aprovação de reajuste de nos vencimentos. Diante da dura realidade, o governo não se ateve ao critério do trabalhador que contribuiu para a Previdência Social por dezenas de anos.

Palmeiras

César Augusto Gomes

Professor, Campinas

Apesar de ser corintiano, não estou feliz com a queda do Palmeiras para a série B. No esporte, como na vida, devemos torcer pela vitória do nosso time e não pela derrota dos adversários. O Corinthians caiu em 2007 e, paradoxalmente, isso foi a melhor coisa que lhe aconteceu, porque fez com que a diretoria colocasse os pés no chão e a torcida ficasse mais humilde. O resultado disso foi da conquista da Taça Libertadores de 2012. Embora saiba que os palmeirenses jamais torcerão pelo sucesso do Timão, a rivalidade deve ser civilizada. (...)

Feriados

Carmen Pimentel

Musicista, Campinas

Creio que o Brasil é o campeão dos feriados.Vemos a maioria do comércio fechado, todos emendam. Depois, pelos meios de comunicação, vemos estradas lotadas de carros vagarosos indo às praias. Depois ficam furiosos, tudo sujo, com tanta gente, falta pão, leite, etc., um horror! Será que não seria mais aproveitável visitar familiares que há anos não se vê? Fazer algo para o próximo ao invés de ir às praias levando horas para descer e para voltar? Não entendo essa mania paulistana. (...)

Escrito por:

Opinião