Publicado 05 de Novembro de 2012 - 16h00

Rottweiler Lobo - cachorro arrastado pelo dono

Gazeta de Piracicaba

Rottweiler Lobo - cachorro arrastado pelo dono

Foto: Gazeta de Piracicaba.

Rottweiler Lobo - cachorro arrastado pelo dono teve uma pata amputada antes de morrer

Rottweiler Lobo - cachorro arrastado pelo dono teve uma pata amputada antes de morrer

No último dia 2 de novembro completou um ano do caso do rotweiler Lobo, que foi amarrado a um carro e arrastado por três quarteirões pelo próprio dono. O cão morreu 13 dias depois em uma clínica sob os cuidados de médicos veterinários.

Na última audiência, o mecânico Messias compareceu sem o advogado e não declarou nada, se colocando em silêncio. No mesmo dia, duas testemunhas foram ouvidas: ex-esposa e filho.

Em processo ainda de investigação, averiguação de filme de câmeras de segurança e depoimento de testemunhas, o caso Lobo continua em seus trâmites legais, à espera de um parecer do juiz e uma possível condenação.

Segundo José Silvestre da Silva, advogado de defesa do réu, o processo está parado no Tribunal desde o dia 31 de julho de 2012.

Tamanha a comoção acerca do caso, a presidente da Ong Vira Lata Vira Vida, Miriam Miranda, afirma que tomando como exemplo esse caso que chocou o Brasil, será possível exigir das autoridades maiores penas para maus-tratos aos animais. “Muitos diziam que deveríamos desistir, que não seria possível a morte de um animal ter atenção da justiça. Não sabemos qual será a sentença, mas se ela acompanhar o Ministério Público e reconhecer o crime de maus-tratos e omissão de socorro teremos uma nova visão sobre isso no país”, comentou ela na esperança de que se abra um precedente, conseguindo assim, mudar os rumos e as punições quando se trata de agressões aos animais.