Publicado 23 de Novembro de 2012 - 18h52

Por João Nunes

Cena do filme Houve uma Vez dois Verões

Divulgação

Cena do filme Houve uma Vez dois Verões

A telinha traz, neste sábado (24), três vezes Jorge Furtado. O cineasta gaúcho imprimiu uma marca para os seus filmes: eles têm humor sutil, mesmo no drama, e associações de ideias e ações que se via no famoso curta-metragem do diretor, 'Ilha das Flores' (1989). Desta forma, os diálogos são sempre muito bem trabalhados com um mínimo de graça. Em 'Meu Tio Matou um Cara', cartaz no canal Fox, às 18h, lançado em 2004, o tal tio é Lázaro Ramos, mas o narrador é uma adolescente que faz investigação paralela sobre um assassinato.

Lázaro Ramos reaparece em 'O Homem que Copiava', às 19h no SNY, realizado em 2003. E ousa ao colocar como par romântico um negro e uma loira (Leandra Leal). Aqui acontece uma trapaça na qual o protagonista sem dinheiro pensa em copiar uma nota de R$ 50,00.

Por fim, o melhor dos três, chama-se 'Houve uma Vez dois Verões', também no canal SNY, às 21h, de 2002. Dois adolescentes (André Arteche e Pedro Furtado) saem em busca de uma misteriosa garota por quem Chico (André) está apaixonado. Eles vão para o litoral gaúcho e se envolvem em uma série de confusões.

Escrito por:

João Nunes