Publicado 27 de Novembro de 2012 - 5h00

O escritor inglês Anthony Burgess (1917-1993)

Divulgação

O escritor inglês Anthony Burgess (1917-1993)

As altas doses de “ultraviolência” de 'Laranja Mecânica', do inglês Anthony Burgess (1917-1993), considerada uma das histórias mais controversas da literatura contemporânea ao mostrar as atrocidades de um grupo de adolescentes que mata, rouba e estupra, completou 50 anos de existência em 2012. Com o passar das décadas, o futuro em que Alex, líder da gangue de delinquentes conhecida como Droogs, é capturado pela polícia e passa por um novo experimento destinado a conter impulsos destrutivos — o tratamento Ludovico —, e que o transforma em um indivíduo fraco e sem alma, parece, atualmente, ter ficado no passado, já que a violência cometida por ele soa discreta perto das atrocidades que o mundo oferece nem tanto tempo depois.

 

Isso, certamente, não tira o fascínio da trama de 'Laranja Mecânica', mundialmente conhecida e apreciada principalmente após ser transportada para as telonas em 1971, por Stanley Kubrick, com Malcolm McDowell no papel principal. Uma edição comemorativa foi lançada pela Editora Aleph, disponível nas livrarias desde a semana passada, com material inédito e ilustrações exclusivas para a edição brasileira de Angeli, Dave McKean e Oscar Grillo. A obra inclui ainda uma entrevista em que o autor comenta a ironia de ser lembrado justamente por esse livro, já que, para ele, tal fato é estranho. “De todos os meus romances, esse é o que menos gosto”, admite.

O livro é dividido em três partes, com sete capítulos cada e, para acompanhar a obra original, cada artista escolheu uma delas para ilustrar. O quadrinista e ilustrador britânico Dave McKean, que foi colaborador de Neil Gaiman em 'Sandman', 'Mr. Punch' e 'Sinal e Ruído', ficou com a parte um, que retrata as violentas ações de Alex e seus draguis em uma sociedade corrompida pela violência juvenil.

Já a parte dois, que mostra a prisão e o tratamento Ludovico, ficou a cargo de Angeli, criador de Rê Bordosa, Os Escrotinhos e Bob Cuspe. Ele ilustrou, para se ter uma ideia, a aflitiva e conhecida cena em que Alex é forçado a assistir uma série de filmes com olhos presos para permanecerem sempre abertos.

 

A última parte, a dos resultados do tratamento sobre a vida do rapaz já liberto, privado de suas escolhas individuais e o caminho que ele tomará dali para frente, coube a Oscar Grillo, artista plástico e ilustrador argentino. Tudo, claro, em duas cores: preto e laranja.

Serviço

'Laranja Mecânica - Edição Especial 50 Anos' (Editora Aleph)

 

Tradução: Fábio Fernandes

 

Formato: 16 x 23 cm, 352 páginas, com acabamento em capa dura

 

Preço de capa: R$ 79,00