Publicado 11 de Novembro de 2012 - 5h00

Enchillada de carne - Feijão texano com bacon, mix de pimentões, tortilhas recheadas com carne desfiada, molho de tomate, queijo gratinado, acompanhado de arroz mexicano, ervilha, milho, pasta de feijão, vinagrete de pimentão e salada.

Leandro Ferreira/AAN

Enchillada de carne - Feijão texano com bacon, mix de pimentões, tortilhas recheadas com carne desfiada, molho de tomate, queijo gratinado, acompanhado de arroz mexicano, ervilha, milho, pasta de feijão, vinagrete de pimentão e salada.

O corredor de bandeirolas verde, branca e vermelha e a imagem de Frida Kahlo pendurada bem na entrada não deixam dúvidas de que o La Salamandra é um restaurante mexicano. A arquitetura bucólica de Sousas é uma moldura perfeita para compor o clima da casa, que tem a atmosfera colonial das haciendas e das siestas, presentes até hoje na vida rural mexicana.

A música pode ser de uma época mais atual. Na playlist, Maná, Mestizo, Azúcar Moreno, entre outros nomes, contribuem para reforçar a latinidade no visual e também na cozinha comandada pela chef Maricene Vilela e a sócia, Nislei Sousa.

“Nosso menu é puxado para o tex-mex, que o brasileiro já está bem acostumado. Mas não ficamos apenas no tradicional mexicano. Especializei-me na culinária das américas e, por isso, incluímos no cardápio pratos de outros países latinos, como o Peru”, explica a chef.

Se o dia estiver quente, uma boa pedida é chicha morada, um refresco típico das civilizações andinas pré-colombianas e a mais consumida entre Incas e Maias. Elaborado com milho roxo, cravo, canela, pedacinhos de maçã e abacaxi, o drinque lembra muito um ponche. Quem não abre mão de uma bebida gelada com álcool, pode escolher o fiesta, drinque feito com cerveja pilsen, limão e gelo.

“A cerveja precisa ser suave, senão o drinque fica amargo”, explica Maricene. E, claro, não pode faltar uma boa tequila. A casa tem um menu com rótulos variados, dos mais suaves aos mais encorpadas. Para completar a carta de bebidas, não poderiam faltar clássicos como marguerita, piña colada e o ponto de discórdia entre Chile e Peru: o pisco sour.

E se os bebes são típicos da América Latina, os comes acompanham a pegada da região. São 20 pratos entre frios e quentes, como os nachos, tacos, enchilladas e fajitas, apimentados ao paladar brasileiro. Aos sábados e domingos, o restaurante promove durante o almoço um festival peruano e inclui o ceviche, mix de pescados marinados no limão e acompanhado de camarão. “A culinária peruana ainda é pouco conhecida no Brasil. Queremos mostrar essa riqueza aos campineiros”, afirma a chef.

 

Receita

Guacamole

- 1 abacate maduro

- 1 tomate picado

- ½ cebola picada bem miúda

- Suco de 1 limão

- 1 colher (sopa) de azeite

- Sal a gosto

- Pimenta a gosto

- Coentro a gosto

Preparo

Descasque o abacate e macete com um garfo. Misture todos os ingredientes e tempero a gosto. Sirva com nachos, como acompanhamento de um prato quente ou na salada

LA SALAMANDRA

Rua Siqueira Campos, 27, Sousas, f. 3326-4340

Funciona de quarta a sexta, das 18h à meia noite (jantar); sábados das 12h às 16h (almoço) e 19h à meia noite (jantar) e domingo das 12h às 16h (almoço).