Publicado 25 de Novembro de 2012 - 5h00

Uma vez por mês, o Formol Bar recebe bandas de rockabilly e perde de vez qualquer vestígio de formalidade

Rodrigo Zanotto/Especial para AAN

Uma vez por mês, o Formol Bar recebe bandas de rockabilly e perde de vez qualquer vestígio de formalidade

Tente imaginar, amigo leitor, aquele boteco pelo qual você se apaixonou (eliticamente falando) desde quando o conheceu – seja pelo ambiente, pela trilha sonora, pelo cardápio, pelas companhias ou até porque foi lá que alguma história teve seu pontapé. Após tantos encontros e desencontros, paixões desfeitas e frustrações, relacionamentos para a vida toda e outros esporádicos, enfim, encontrei o candidato perfeito para ser o meu boteco preferido.

Assim que pisei no Bar Formol, foi amor ao primeiro gole. Começando pelo nome, sugerido por Tiago Barba e prontamente acatado pelo proprietário Rafa. O dono do botequim, aliás, é daquelas figuras que cativam, juntam rodinhas de prosa ao redor, e ainda faz as vezes de chef ao criar receitas que são testadas e (quase sempre) aprovadas pela rapaziada. É também um cara do rock, o que faz o Formol manter a trilha sonora com riffs e acordes no volume certo para a boa convivência.

O primeiro de vários encontros com o Formol foi numa terça-feira, dia da semana em que, desde a fundação da casa, há cinco anos, rola o churrasco 0800 – na faixa, é feito e distribuído pelos fregueses mais chegados aos que estiverem com fome. Por dever do ofício, nossa estadia não se prolongou demais, mas ainda assim deu tempo de provar uma das invenções do Rafa: frango com molho barbecue ao Jack Daniel’s e coberto com alho. Não houve quem não tenha aprovado a receita exclusiva, ainda melhor com as várias cervejas do boteco (apenas long neck).

Uma vez por mês, o Formol Bar recebe bandas de rockabilly e perde de vez qualquer vestígio de formalidade.

 

BAR FORMOL

Rua Artur Segurado, 86, Jardim Leonor, f. 8817-9376. Aberto de terça a sábado, das 18h até o último cliente.