Publicado 09 de Novembro de 2012 - 20h44

O jornalista Carlo Carcani Filho

Rodrigo Zanotto/AAN

O jornalista Carlo Carcani Filho

As virtudes que Cicinho demonstrou desde que chegou ao Moisés Lucarelli não foram poucas. A primeira delas é a versatilidade. Lateral-direito de origem, também joga como volante ou meia. E não é um quebra-galho qualquer. Quando joga no meio de campo, vai tão bem que muitos o preferem nesse setor do que na defesa.

 

Cicinho tem excelente preparo físico e também marca gols. Fez quatro no Brasileirão, marca que lhe garante o terceiro lugar na artilharia do clube, atrás apenas de dois centroavantes: Roger, com 8, e Giancarlo, com 5.

 

Por tudo isso, Cicinho chamou a atenção de grandes clubes do futebol brasileiro e deve ser vendido após o Campeonato Brasileiro. Nos bastidores, a lista de interessados é poderosa: Fluminense, São Paulo, Palmeiras, Cruzeiro e Botafogo. Não dá pra acreditar em tudo que se ouve em um período de mercado agitado, mas é certo que a Ponte deve receber boas ofertas por Cicinho. Ele fez uma ótima temporada e foi um achado da diretoria. Não dá pra acertar sempre, mas é importante que a diretoria se esforce para contratar um número menor de atletas, mas com maior qualidade.

 

Para cada jogador como Cicinho, o elenco tem umas três ou quatro apostas furadas. É jogador que não fica nem no banco, jogador caro que treina separado, jogador dispensado antes mesmo de estrear e por aí vai.

 

É evidente que não dá pra acertar sempre, mas uma boa análise do passado recente do atleta já ajuda a reduzir o número de erros. Se o atleta ficou muito tempo parado, está sem ritmo e pulou de clube em clube nos últimos tempos, pode riscar o nome da lista.

 

Errar menos não é, portanto, tão difícil assim. Achar jogadores como Cicinho, capazes de despertar o interesse de grandes clubes em apenas uma temporada, é bem mais complicado. Afinal, além de ter bons observadores, o clube precisa ser rápido para chegar na frente de outros interessados. Para clubes de porte médio, então, a dificuldade é ainda maior. Afinal, além de mais dinheiro, um concorrente grande tem apelo muito maior junto aos atletas e seus empresários.

 

Cicinho foi uma ótima contratação da Ponte Preta. Titular importante em uma boa temporada do clube, ele provavelmente será vendido por um valor que será muito útil para a diretoria em 2013.

 

Para quem não tem milhões jorrando na conta todo mês, gastar bem é fundamental. A Ponte está na briga por uma vaga na Sul-Americana porque sua diretoria fez um bom trabalho em 2012. Trabalho que precisa ser ainda melhor na temporada que está por vir.