Publicado 08 de Novembro de 2012 - 10h48

Por France Press

Pelo menos seis tibetanos tentaram cometer atos de imolação com fogo na China, em uma série de protestos sem precedentes, que coincidem com o início em Pequim do 18º congresso do Partido Comunista da China, informou o governo tibetano no exílio.

 

"Está confirmado que há um sexto (caso). Se imolou, mas não temos detalhes sobre a idade ou nome", declarou à AFP Lobsang Choedak, porta-voz do governo no exílio da cidade indiana de Dharamsala.

 

Quase 60 pessoas, em sua maioria monges budistas, atearam fogo aos próprios corpos ou tentaram cometer o ato desde março de 2011 nas áreas tibetanas chinesas.

 

Reunido em um congresso em Pequim, o Partido Comunista vai escolher um novo presidente para os próximos 10 anos. O cargo deve ser assumido pelo atual vice-presidente, Xi Jinping.

 

O Dalai Lama, líder espiritual dos tibetanos, pediu nesta semana aos futuros dirigentes chineses que mudem seus métodos e acabem com "a censura e as brutalidades".

Escrito por:

France Press