Publicado 26 de Novembro de 2012 - 15h12

Por Agência Brasil

Não existe vacina contra o vírus, transmitido por contato com sangue, secreções corporais e por via sexual

FRANCE PRESS

Não existe vacina contra o vírus, transmitido por contato com sangue, secreções corporais e por via sexual

O Ministério da Saúde da República Democrática do Congo informou hoje (26) que acabou o risco de epidemia do ebola no país. A Região Nordeste do Congo foi declarada área de epidemia em 17 de agosto, mas de acordo com o ministro da Saúde congolês, Félix Kabange Numbi, o alerta se encerrou no último dia 23.

 

Em três meses, segundo dados do ministério, foram identificados 62 casos e 34 mortos. A Organização Mundial de Saúde (OMS), no entanto, informou que o número de vítimas foi 35. Kabange Numbi disse que a diferença de números se deve ao processo de cruzamento de dados que ainda não foi concluído.

 

O vírus ebola provoca febre hemorrágica viral e tem um período de incubação de doisa 21 dias.

Segundo o ministro, 797 pessoas foram acompanhadas após contato com pacientes contaminados. Da equipe de saúde que atendeu aos pacientes, oito morreram.

 

Não existe vacina contra o vírus, transmitido por contato direto com sangue, secreções corporais, por via sexual e manipulação sem precauções de cadáveres contaminados. Na República Democrática do Congo, o combate à doença exige mudanças de costumes e hábitos, já que a tradição local é a aproximação com doentes e mortos.

Escrito por:

Agência Brasil