Publicado 24 de Novembro de 2012 - 10h19

Por France Press

Um tibetano morreu após atear fogo ao próprio corpo nesta sexta-feira (local) no noroeste da China, onde tem havido fortes protestos, que têm marcado o processo de mudança de governo em Pequim, informou neste sábado a agência oficial de notícias Nova China.

 

O homem, identificado como Dazheng, tinha 26 anos e se suicidou às 20H30 (12H30 GMT; 10H30 de Brasília) na prefeitura autônoma de Huangnan, província de Qinghai.

 

Outro tibetano, Tsering Libong, de 19 anos, também morreu na quinta-feira na mesma localidade após ter se imolado com fogo, informou a Nova China. Outros dois tibetanos morreram da mesma forma na segunda e terça-feira.

 

Três desses suicídios aconteceram na província de Qinghai e um deles em Gansu. Próximas à região autônoma do Tibete, Gansu e Qinghai têm uma grande população de etnia tibetana, que acusa as autoridades de sufocar sua cultura e sua religião.

 

As imolações de tibetanos têm se multiplicado nas últimas semanas devido ao congresso do Partido Comunista, ao término do qual, no dia 15 de novembro, foram apresentados os novos líderes da China.

Escrito por:

France Press