Publicado 23 de Novembro de 2012 - 9h56

Por France Press

Nicolas Sarkozy é considerado testemunha pelos juízes de Bordeaux

FRANCE PRESS

Nicolas Sarkozy é considerado testemunha pelos juízes de Bordeaux

Uma confusão entre a milionária francesa Liliane Bettencourt e a ex-refém da guerrilha colombiana Ingrid Betancourt foi o motivo dado pela defesa de Nicolas Sarkozy para explicar seu comparecimento na quinta-feira à justiça de Bordeaux, afirmou nesta sexta-feira Thierry Herzog, advogado do ex-presidente francês, à emissora Europe 1.

De acordo com o advogado, os juízes encarregados do caso de "abuso de fragilidade" relativo à herdeira da empresa de cosméticos l'Oréal, tomaram nota de que na agenda do ex-chefe do Estado francês estava marcado para 5 de Junho de 2007, pouco depois da eleição de Sarkozy, um encontro com "Betancourt".

"O juiz entendeu que o nome estava 'mal escrito', mas na verdade estava correto: se tratava da família de Ingrid Betancourt", explicou o advogado, referindo-se à ex-candidata à presidência da Colômbia que foi refém das Farc até julho de 2008 e que tem dupla-nacionalidade colombiana e francesa.

"Apenas um mês após assumir a presidência (Sarkozy) tinha uma obsessão, conseguir a libertação da refém francesa", disse Herzog.

 

Em relação a outro encontro, agora com a verdadeira Liliane Bettencourt, em 5 de novembro de 2008, Herzog confirmou que Sarkozy recebeu na época durante "15 minutos a maior contribuinte da França, que havia pedido audiência", junto com os respetivos conselheiros.

 

O advogado completou que considera "injúria" pensar que um "abuso de fragilidade" tivesse ocorrido nesta ocasião.

 

Nicolas Sarkozy é considerado testemunha pelos juízes de Bordeaux (sudoeste da França) e foi chamado na quinta-feira para falar sobre um possível financiamento ilegal de sua campanha presidencial de 2007.

Escrito por:

France Press