Publicado 23 de Novembro de 2012 - 9h46

Por France Press

Presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, disse acreditar em um 'papel especial' para os asiáticos

FRANCE PRESS

Presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, disse acreditar em um 'papel especial' para os asiáticos

Os palestinos recebem com agrado a vontade da China de ter maior envolvimento no Oriente Médio, onde Pequim poderia desempenhar um "papel especial", sobretudo de mediação com Israel, afirmou nesta sexta-feira em Pequim um emissário do presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas.

 

Depois de uma semana de confrontos, o cessar-fogo entre Israel e o grupo radical Hamas, que governa Gaza, só pode ser mantido com o apoio das Nações Unidas, do Conselho de Segurança da ONU e de países como a China, afirmou Basam al-Salhi.

 

"Os chineses querem envolver-se e nós somos favoráveis a seu envolvimento", completou o enviado especial, que também é secretário-geral do Partido do Povo Palestino (PPP), uma pequena organização política surgida do Partido Comunista Palestino.

 

"A posição chinesa é apoiar a trégua em Gaza, acabar com todos os tipos de agressão dos israelenses contra a população palestina, e eles apoiam nossas demandas na ONU", disse Basam al-Salhi.

 

O representante de Abbas foi recebido pelo ministro chinês das Relações Exteriores, Yang Jiechi.

Escrito por:

France Press