Publicado 08 de Novembro de 2012 - 10h16

Por France Press

A Turquia se reserva o direito de se equipar com todo tipo de armamento para se defender frente a qualquer ameaça síria, afirmou na quinta-feira o presidente turco Abdulá Gül.

 

Gül fez essas declarações após ser interrogado pela imprensa sobre as conversas entre Turquia e OTAN para um eventual uso em seu território de baterias de mísseis terra-ar e de antimísseis Patriot, no caso de uma intensificação do conflito na Síria.

 

"Há discussões (...) sobre o uso dos Patriots na OTAN. Nada mais natural que tomemos todas as medidas necessárias para nossa própria defesa", disse o chefe de estado em declaração à televisão durante uma viagem na cidade de Cankiri (centro)

 

Gül negou o desejo da Turquia "de entrar em guerra com a Síria" porém advertiu o país vizinho sobre qualquer atitude "insensata" contra o território turco.

 

As conversas entre Turquia e aliados da OTAN sobre um eventual uso de mísseis antimísseis Patriot foram reveladas na quarta-feira pelo chefe da diplomacia turca, Ahmet Davutoglu, durante viagem à Bruxelas.

 

"Se conversa sobre tudo", indicou o ministro turco, citado pela agência Anatolia.

 

Nos últimos meses, a Turquia reforçou seu dispositivo militar na fronteira síria mandando blindados e mísseis antiaéreos de curto alcance.

 

O conflito entre o exército e os rebeldes na Síria deu lugar a disparos de morteiros sírios em direção ao território turco, um dos quais provocou a morte de cinco pessoas num povoado turco no dia 3 do Outubro.

 

Desde então, a artilharia turca vem revidando sistematicamente cada obus que cae em território turco.

Escrito por:

France Press