Publicado 06 de Novembro de 2012 - 16h49

Por France Press

Ansar Din, um dos grupos islamitas armados que ocupam o norte de Mali, pediu nesta terça-feira ao governo e outros movimentos armados que iniciem um diálogo político, depois de reunir-se com o presidente de Burkina Faso, Blaise Compaoré, mediador da África Ocidental.

 

A delegação de Ansar Din também defendeu um cessar das hostilidades e pediu ao conjunto dos movimentos armados que se juntem a seu pedido por um diálogo político.

 

"Ansar Din rejeita qualquer forma de extremismo e de terrorismo e se compromete a lutar contra a criminalidade transfronteirça organizada", assinala a declaração lida por Mohamed Aharid, membro da delegação recebida em Uagadugú por Compaoré, mediador para a Comunidade Econômica dls Estados da África Ocidental (CEDEAO).

 

O grupo se aliou no norte de Mali com os jihadistas da Al-Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI) e o Movimento para a Unidade e a Jihad na África Ocidental (MUJAO).

 

Estes movimentos impõem a sharia ou lei islâmica de uma forma muito rigorosa.

 

Paralelo às negociações, está se preparando uma intervenção militar africana para expulsar os islamitas do norte do Mali.

Escrito por:

France Press