Publicado 06 de Novembro de 2012 - 16h02

Por France Press

As forças governamentais sírias usaram bombas de fragmentação, enquanto que os rebeldes dispõem de armas mais aperfeiçoadas, denunciou nesta terça-feira o secretário-geral adjunto encarregado de assuntos políticos das Nações Unidas, Jeffrey Feltman, que prestou conta da situação ante o Conselho de Segurança.

 

Segundo diplomatas que assistiram a reunião, Feltman comunicou informações concretas sobre o emprego de bombas de fragmentação pelo exército sírio.

 

ONGs como a Human Rights Watch acusaram nas últimas semanas a Força Aérea síria de bombardear com artefatos de fragmentação localidades do norte do país, o que foi desmentido por Damasco.

 

As bombas de fragmentação, que espalham munição numa ampla superfície, são particularmente letais para os civis, inclusive muito depois de conclúido um conflito.

 

A Síria não ratificou a Convenção sobre este tipo de artefato, adotada em 2008 por 107 estados e que proíbe a produção, armazenamento, o traslado e emprego deste tipo de arma e prevê a destruição dos arsenais existentes.

Escrito por:

France Press