Publicado 06 de Novembro de 2012 - 11h13

Por France Press

As desigualdades sociais e os abusos de poder são uma ameaça para o desenvolvimento durante os 10 próximos anos, segundo 11.400 internautas chineses entrevistados pelo Jornal da Juventude do Partido Comunista, indicou este jornal na terça-feira, dois dias antes do início do congresso do PCC.

 

O jornal da Liga da Juventude do PCC também indica que 68,8% desta amostra não representativa da população espera um aumento na qualidade do atendimento médico e dos serviços de saúde, 62,8% querem melhoras na educação e 60% na segurança dos alimentos, que deram lugar a fortes escândalos.

 

Já 75,4% dos entrevistados consideram como uma ameaça as desigualdades entre ricos e pobres, e 59,4% deles acreditam ser problemático o poder "sem restrição" de seus dirigentes.

 

Além disso, 52,8% dos entrevistados consideram ameaçador "o fortalecimento dos grupos de interesse" e uma porcentagem inferior afirma estar preocupada com "a degradação do meio ambiente".

 

A "negação dos interesses das categorias mais fracas" da sociedade constitui um obstáculo para o desenvolvimento para 50,3% dos entrevistados, mas apenas 31,3% deles afirmam estar preocupados com o "enfraquecimento do crescimento econômico" e 28,2% com "as tensões internacionais".

 

Os internautas interrogados vêm de todas as regiões do país, mas são mais jovens que a média de todos os habitantes da China e uma porcentagem maior vive em cidades. Além disso, a amostra inclui apenas 4,2% de imigrantes internos, que representam 20% da população.

Escrito por:

France Press