Publicado 06 de Novembro de 2012 - 13h30

Por France Press

Presidente democrata Barack Obama e o candidato republicano Mitt Romney

France Press

Presidente democrata Barack Obama e o candidato republicano Mitt Romney

Continuidade com o presidente democrata Barack Obama ou uma mudança conservadora defendida pelo republicano Mitt Romney: estas são as duas alternativas dos 200 milhões de americanos que devem comparecer às urnas nesta terça-feira.

Obama, 51 anos, voltaria a fazer história com uma reeleição, depois de ter sido o primeiro presidente negro eleito, em 2008, e o faria no dia do aniversário de 152 anos da eleição de um de seus ídolos, Abraham Lincoln (1861-1865).

Romney, 65 anos, ex-governador de Massachussets (nordeste), tenta impedir o segundo mandato democrata com uma agenda ambiciosa, centrada nos cortes generalizados de impostos e dos gastos públicos, como fez Ronald Reagan (1980-1988).

O suspense começou nesta terça-feira na pequena localidade de Dixville Notch (New Hampshire), que tem apenas 10 eleitores. Eles compareceram ao único local de votação à meia-noite e o resultado demonstrou a polarização do país: um inédito empate, com cinco votos para Obama e cinco para Romney.

A votação prossegue durante todo o dia e deve terminar quase 24 horas depois na Costa Oeste.

Romney fará campanha em dois estados, Ohio e Pensilvânia, antes de retornar a Boston para votar.

Obama disputará uma partida de basquete e descansará em Chicago, onde votou de maneira antecipada na semana passada, para esperar os resultados.

O democrata e o republicano estão praticamente empatados no voto popular, segundo as pesquisas, apontam ambos com algo entre 48 e 49%.

O número de indecisos diminuiu e a quantidade de eleitores que votaram com antecedência, quase 30% dos registrados, bateu recorde, o que dá uma ideia do clima da votação, em meio a uma frágil recuperação econômica.

Mas a eleição presidencial americana é indireta, com um Colégio Eleitoral de 538 membros, divididos entre os 50 estados da União em função de seu peso demográfico.

Para vencer, o candidato precisa de 270 grandes eleitores. Obama conta com uma pequena vantagem, com 201 votos já garantidos em 18 estados a priori solidamente democratas.

Romney tem um caminho mais árduo, com 191 eleitores de 24 estados garantidos, que optam pelo Partido Republicano há décadas, o que explica sua campanha até o último minuto.

Obama, que venceu nos 11 estados mais indecisos em 2008, tem uma leve vantagem em boa parte deles, segundo as pesquisas, em particular em Iowa (6 eleitores), Pensilvânia (20), Michigan (16) e Wisconsin (10).

Ohio, com 18 eleitores, é considerado pelos analistas o estado que pode inclinar a balança.

Romney tem esperanças na Flórida, com 29 eleitores, e Virginia (13).

Os americanos também renovam nesta terça-feira a Câmara de Representantes (435 cadeiras) e um terço (33) do Senado.

A Câmara está dominada pelos republicanos e o Senado pelos democratas. As pesquisas mostram que a configuração deve permanecer substancialmente igual, com poucas variações.

Porto Rico também decide nesta terça-feira se deseja ser um novo estado da União. Além disso, 13 governos estaduais estão em disputa, assim como diversos referendos.

Escrito por:

France Press