Publicado 28 de Novembro de 2012 - 16h50

Por France Press

Carros se amontoam após passagem de tornado pela cidade italiana de Taranto

France Press

Carros se amontoam após passagem de tornado pela cidade italiana de Taranto

Um violento tornado varreu nesta quarta-feira (28) a cidade de Taranto, no sul da Itália, ferindo vinte pessoas e causando o desaparecimento de uma na siderúrgica Ilva, onde trabalhadores protestam contra o fechamento, na segunda-feira, da maior empresa do setor na Europa.

 

A inclemência do clima provocou inundações também no centro e no norte da península, sobretudo na região da Toscana.

O tornado que castigou Tarando veio do mar, se formou pela manhã e atingiu os depósitos da siderúrgica e os cabos de alta tensão da fábrica, provocando cortes de luz e o desmoronamento de uma chaminé.

Segundo a direção da empresa, 20 funcionários ficaram levemente feridos e estão na enfermaria, enquanto dois foram levados ao hospital local.

Um empregado que estava sobre uma grua está desaparecido depois que o forte vento causou a queda da máquina no mar. Equipes de mergulhadores estão à sua procura.

"Depois do tornado foram ouvidas explosões dentro da fábrica. A direção informou que a situação está sob controle", informou à AFP Lino Ursi, porta-voz da prefeitura de Taranto.

Segundo Fabiano Amati, diretor local da defesa civil, seis crianças que estavam em uma escola de um bairro próximo à siderúrgica ficaram feridas após a tormenta.

A TV pública exibiu imagens de estruturas totalmente destruídas pela força do vento e vários automóveis danificados.

A Toscana, região castigada há quinze dias por uma onda de inundações que mataram quatro pessoas, foi novamente afetada por fortes chuvas, em particular a capital, Florença.

Na região de Grosseto, 19 estradas foram bloqueadas por deslizamentos e inundações, informaram as autoridades locais.

Sete regiões permanecem em alerta pelo mau tempo, principalmente no nordeste, onde se teme a cheia de vários rios.

Em Veneza, a previsão é que o fenômeno da "água alta", causado pelo aumento das marés, se repita, como aconteceu em 11 de novembro, quando alcançou os 150 centímetros de altura sobre o nível do mar, uma elevação importante.

Na ilha de Capri (sul), no Golfo de Nápoles, o sistema de transporte por ferry teve que ser suspenso devido ao forte vento e às altas ondas.

Escrito por:

France Press