Publicado 24 de Novembro de 2012 - 12h46

Serão tomadas amostras do corpo de Arafat para elucidar as causas precisas de sua morte

CEDOC

Serão tomadas amostras do corpo de Arafat para elucidar as causas precisas de sua morte

Os restos mortais do histórico dirigente palestino Yaser Arafat, falecido em 2004, serão exumados na terça-feira na presença de juízes franceses que investigam as causas de sua morte e de especialistas russos e suíços, disse neste sábado a comissão de investigação palestina.

 

"A abertura da tumba será dia 27 de novembro. Especialistas coletarão as mostras e tudo será feito no mesmo dia, em algumas horas", disse o presidente da comissão, Taufiq Tiraui, precisando que os funerais oficiais e protocolares serão organizados após esta operação.

 

Arafat está enterrado na Muqataa, presidência da Autoridade Palestina na Cisjordânia. As mostras deverão apontar as causas precisas de sua morte.

 

As suspeitas de envenenamento voltaram a tomar força após a divulgação em julho de um documental da Al Jazeera que revelava a presença de quantidades anormais de polônio, uma substância radioativa altamente tóxica, em mostras biológicas extraídas dos objetos de uso pessoal do falecido líder.