Publicado 10 de Novembro de 2012 - 16h48

O goleiro Mark Schwarzer, do Fulham, é festejado pelos companheiros após defender pênalti

France Press

O goleiro Mark Schwarzer, do Fulham, é festejado pelos companheiros após defender pênalti

A crise do Arsenal parece não ter fim. Após abrir 2 a 0 sobre o Schalke 04 e ceder o empate por 2 a 2, na última terça-feira, na Alemanha, pela Liga dos Campeões, o time amargou uma decepção parecida neste sábado (10/11), pelo Campeonato Inglês, e agora com requintes de crueldade para o seu torcedor, no Emirates Stadium, em Londres. Diante do Fulham, a equipe voltou a colocar dois gols de vantagem no placar, mas cedeu o empate, tomou a virada, buscou novamente a igualdade e, aos 49' do segundo tempo, viu o espanhol Arteta desperdiçar um pênalti que poderia ter lhe garantido a vitória em casa. O jogo terminou empatado por 3 a 3.

O Arsenal parecia que iria encaminhar uma vitória de forma tranquila ao fazer 2 a 0 rapidamente. Giroud abriu o placar aos 11' e Podolski ampliou aos 23'. Ainda na primeira etapa, porém, Berbatov descontou aos 29' e Kacaniklic empatou aos 40'.

No segundo tempo, Berbatov marcou de novo, aos 22', em cobrança de pênalti cometido por Arteta, que no fim das contas deixou o campo como grande vilão, pois também desperdiçou a penalidade decisiva no finzinho do confronto.

Após levar a virada, o Arsenal reagiu rápido e empatou dois minutos depois, com mais um gol de Giroud. E o árbitro do duelo ainda deu uma força ao time da casa ao assinalar um pênalti em um polêmico toque de mão, involuntário, de Sascha Riether na bola. Entretanto, o goleiro Mark Schwarzer fez bela defesa no seu canto esquerdo baixo na cobrança de Arteta e assegurou a igualdade ao Fulham.