Publicado 09 de Novembro de 2012 - 19h46

Por Paulo Santana

O presidente da Ponte Preta, Márcio Della Volpe

Cedoc/RAC

O presidente da Ponte Preta, Márcio Della Volpe

O presidente da Portuguesa, Manuel da Lupa, que em 2009 disse que um jogador da Ponte Preta estaria "comprado" para facilitar a vida do Santos no Paulistão, voltou a colocar a Macaca no centro de uma polêmica, ontem. Segundo nota publicada no Blog do Menon, mantido pelo jornalista Luís Augusto Simon, o cartola afirmou que a diretoria campineira teria enviado R$ 30 mil aos jogadores do Figueirense para uma vitória sobre o Sport, neste domingo (11), em Florianópolis.

 

Com 43 pontos, a Ponte tem menos de 1% de risco de rebaixamento. A Lusa, por sua vez, está uma posição abaixo, com três pontos a menos na classificação e a apenas quatro da zona de rebaixamento. Da Lupa também teria dito que o Palmeiras enviou R$ 100 mil como "estímulo" aos catarinenses.

O presidente da Ponte Preta, Márcio Della Volpe, não se conteve e soltou uma gargalhada ao ser informado da manifestação do colega do Canindé. "Não existe isso. Acho que ele está querendo mandar essa mala e veio dizer que é a gente. A Ponte não tem dinheiro para isso e nem faria. Estamos mais preocupados é com o pagamento dos nossos atletas", garantiu Della Volpe.

Time

O técnico Guto Ferreira comandou na tarde desta sexta-feira (9) o último treino da semana para enfrentar o Internacional, domingo, às 19h30, no Majestoso. Ele confirmou a presença do goleiro Edson Bastos, do lateral Cicinho e do atacante Rildo entre os titulares. O meia Marcinho, que se machucou no treino de quinta-feira, foi vetado e não fica nem como opção no banco de reservas.

Jogando em casa, a Macaca pretende usar a velocidade para surpreender o Internacional. O time deve jogar com Edson Bastos, Wendel Santos, Ferron, Cleber e João Paulo; Baraka, Renê Junior, Cicinho e Nikão; Roger e Rildo. 

Escrito por:

Paulo Santana