Publicado 08 de Novembro de 2012 - 18h43

Por Agência Estado

Uma das polêmicas do julgamento, no qual o Palmeiras não conseguiu obter a impugnação da partida contra o Internacional, foi o fato de o clube perder o prazo para apresentar algumas provas que atestariam a ajuda externa para a arbitragem no jogo do dia 27 de outubro, no Beira-Rio. O diretor jurídico do Palmeiras, Piraci Oliveira, explicou a confusão e negou que tal decisão tenha atrapalhado o clube no julgamento.

"Cabe nossa discordância quanto a não aceitação da perícia apresentada. Bem sabemos que 'documentos novos' (como a perícia) devem ser admitidas em qualquer momento, desde que não existisse no momento da apresentação do processo, como no caso", escreveu o dirigente, em seu blog pessoal. "Cabe dizer que não houve qualquer prejuízo ao clube, haja vista que a prova que ali se faria foi admitida e validada", completou.

O dirigente lamentou ainda que o clube não tenha direito de recorrer à Fifa e que o sabor que fica após a derrota no tribunal é de injustiça. "Prevaleceram as provas do árbitro e do delegado em detrimento ao senso comum e às provas apresentadas pelo clube. Respeitamos ainda que lamentemos".

MANCHA VERDE

A Federação Paulista de Futebol (FPF) proibiu por tempo indeterminado a entrada da torcida Mancha Alviverde nos estádios paulistas. A decisão, anunciada nesta quinta-feira (08/11), foi consequência da confusão ocorrida entre membros da organizada e policiais militares no domingo (04/11) passado, em Araraquara.

Em comunicado oficial, assinado pelo presidente Marco Polo Del Nero, a FPF vetou "a entrada, nos estádios de futebol, de qualquer indumentária e objetos (faixas, bandeiras, etc.) que identifiquem os associados da torcida uniformizada G.R.C. Torcida Mancha Alviverde, até a devida apuração de responsabilidade dos fatos em análise por esta Entidade".

A partir desta decisão, membros da organizada não poderão entrar caracterizados nos estádios já no duelo decisivo deste domingo (11/11), contra o Fluminense, em Presidente Prudente, interior de São Paulo. A partida pode decretar o rebaixamento do Palmeiras e assegurar o título brasileiro ao time carioca.

A decisão da FPF foi motivada pela confusão que aconteceu nos minutos finais da partida entre Palmeiras e Botafogo, no domingo passado. Parte da torcida agrediu policiais, em visível minoria, na tentativa de invadir o gramado do Estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara.

Escrito por:

Agência Estado