Publicado 07 de Novembro de 2012 - 16h27

Por Carlos Rodrigues

Bruno Recife na partida contra o ASA em que o Guarani encerrou o jejum de vitórias: 2 a 1

Leandro Ferreira/AAN

Bruno Recife na partida contra o ASA em que o Guarani encerrou o jejum de vitórias: 2 a 1

A vitória sobre o ASA na última terça-feira serviu de alívio a todos no Guarani. O fantasma do rebaixamento, que começava a ganhar contornos preocupantes, já não assusta tanto. Além disso, os três pontos conquistados acabaram com uma marca negativa da atual campanha do Bugre na Série B. As dez rodadas consecutivas em que o alviverde ficou sem conquistar sequer uma vitória representaram a terceira pior série de todo o campeonato.

Os únicos times que passaram mais tempo sem ganhar foram o Ipatinga e o CRB, justamente duas equipes que hoje estão na zona de rebaixamento e correm sérios riscos de caírem para a terceira divisão. A sequência do time mineiro chegou aos 13 jogos. Começou na quarta rodada, na derrota para o Vitória por 4 a 0, e só acabou na  16ª, quando o clube do Vale do Aço bateu o Bragantino por 2 a 0.

O inferno astral do CRB durou onze partidas. O clube alagoano, que até então figurava apenas no meio da tabela, despencou a partir da derrota para o Goiás, na 23ª rodada. Após três empates e oito derrotas, o time foi finalmente se reencontrar com a vitória na 34ª rodada, quando bateu o Barueri por 2 a 1.

No Guarani, a sequência de maus resultados começou no empate contra o Vitória. Àquela altura, o Bugre ainda acreditava ser possível conquistar o acesso. Tanto é que a diretoria realizou uma promoção de ingressos com o objetivo de que a torcida lotasse o Brinco de Ouro e empurrasse o time no duelo contra o até então líder da Série B. O público não foi dos maiores, a vitória sobre os baianos não veio e sequer se imaginava que o alviverde passaria quase dois meses de jejum.

Escrito por:

Carlos Rodrigues