Publicado 07 de Novembro de 2012 - 0h40

Celso Christofoletti entende que o clube poderá obter reforços competitivos sem gastar absurdos

Antonio Trivelin/Gazeta de Piracicaba

Celso Christofoletti entende que o clube poderá obter reforços competitivos sem gastar absurdos

Quem imagina que a nova gestão do XV de Piracicaba trocará as mãos pelos pés no quesito contratação de reforços, se engana. O novo presidente do clube, Celso Christofoletti, já avisou em alto e bom tom que o XV tem problemas financeiros e os reforços chegarão em dezembro sob um teto salarial longe de ser estratosférico. Traduzindo: o XV não terá "estrelas" no elenco.

Por outro lado, o dirigente sabe que não pode ignorar as necessidades do técnico Sérgio Guedes, que precisa trabalhar com alguns jogadores "de sua confiança".

A diretoria, o gerente de futebol Paulo Moraes e o "olheiro" Marlon estão atrás de reforços para Guedes. "As conversas (com jogadores) estão adiantadas. São jogadores bastante competitivos. Não dá para trazer jogador de R$ 40, R$ 50 mil por mês. Eu queria trazer, até de R$ 70, R$ 80 mil. Mas trazer de que jeito? Nosso orçamento é apertado e vocês (imprensa) sabem disse", afirmou Christofoletti.

Uma política de austeridade, porém, não significa estagnação. A nova diretoria já pensa em gestões modernas junto às empresas. "Novos patrocinadores podem ser que surjam. Antes de assumirmos, conversamos com algumas empresas e sentimos que não é tão fácil obter patrocínio. Mas a médio prazo, a ideia é conversar com empresas que se envolvam também com o futebol, ou seja, com o patrocínio alto, elas teriam participação na venda, da negociação do jogador", adiantou o presidente.

Porém, envolver empresas patrocinadoras na negociação de atletas não é algo tão simples, reconhece Christofoletti. "É uma coisa que a gente não pode pensar nisso agora. É algo que precisa ser muito bem estruturado, passar pelo Conselho Deliberativo e, para início de 2013, não vamos conseguir fazer, não. A curto prazo, então, é isso: jogadores comprometidos, que o Sérgio Guedes está indicando. Alguns deles vamos extrapolar um pouco a faixa salarial porque é exigência de algumas posições", explicou o presidente.

DIRETORIA

A nova diretoria do clube está com cara nova. Na eleição da última segunda-feira (05/11), Christofoletti e o vice Luis Guilherme Schnor anunciaram a lista. Os diretores e secretários são os seguintes: 1º diretor secretário (Dorival Chiquito Filho); 2º diretor secretário (José Emílio Zílio); 1º diretor tesoureiro (Antonio César de Pádua); 2º diretor tesoureiro (José Florêncio da Silva); diretor de futebol (Renato Bonfiglio); diretores-adjuntos (Valmir de Freitas, Vicente Antonio Naval, Mário José Brunelli, José Maurício Biagioni, Matheus Bonassi Semmeler e Ivan Oriani); diretor jurídico (Rodrigo Campos Boaventura); diretor de patrimônio (José Medinilla Flórida); diretor-adjunto de patrimônio (José Eleonildo da Silva); diretor de Relações Públicas e Marketing (Luis Guilerme Schnor- acumulativamente); diretor social (Djansen Granado de Lima); diretor-adjunto social (Rosalvo Tadeu Passari); diretor do departamento médico (Edson José Aparecido Angeli); diretor-adjunto do departamento médico (José Roberto Ferraciú Alleoni); assessores especiais (prefeito Barjas Negri, promotor Paulo Sérgio Castilho e deputado estadual, Roberto Morais).