Publicado 05 de Novembro de 2012 - 12h49

Bolt praticamente não competiu em 2010 e foi superado por Rudisha

FRANCE PRESS

Bolt praticamente não competiu em 2010 e foi superado por Rudisha

Usain Bolt conheceu nesta segunda-feira os seus adversários na busca por mais um feito inédito: o quarto troféu de Atleta do Ano da Iaaf (Associação Internacional de Federações de Atletismo). Ele vai concorrer contra o norte-americano Áries Merritt e com o queniano David Rudisha.

 

A grande surpresa é a ausência do britânico Mo Farah, que venceu os 5 mil e os 10 mil metros nos Jogos Olímpicos e foi eleito o melhor atleta da Europa na temporada. Ele acabou preterido na lista de finalistas, divulgada nesta segunda-feira, pelo queniano Rudisha, campeão nos 800 metros e que já foi o melhor do mundo em 2010.

 

Esperava-se também que Bolt fosse concorrer - e provavelmente vencer - com seu compatriota Yohan Blake, prata nos 100m e nos 200m em Londres, perdendo exatamente para Bolt, mas com marcas impressionantes, que só não entraram para a história porque Bolt existe.

 

O outro finalista é o norte-americano Aries Merritt, campeão olímpico dos 110 metros com barreiras. Ele travou grande rivalidade com o cubano Dayron Robles na temporada e foi praticamente um relógio nas principais competições, correndo sete vezes entre 12s92 e 12s97. Em setembro, finalmente bateu o recorde mundial, com incríveis 12s80, melhorando em oito segundos a antiga marca.

 

Todo o favoritismo, porém, é de Usain Bolt, que já ganhou a premiação da Iaaf em 2008, 2009 e 2011 - ele praticamente não competiu em 2010 e foi superado por Rudisha. Nesta temporada, o jamaicano venceu os 100m, os 200m e o revezamento 4x100m em Londres, fazendo a segunda melhor marca da história na prova mais rápida do atletismo (9s63). Nos 200m, fez o quinto melhor tempo de todos os tempos, batendo o recorde mundial e olímpico no revezamento.

 

O vencedor do prêmio de Atleta do Ano será conhecido na cerimônia de gala da Iaaf, dia 24 de novembro, em Barcelona, em festa que também irá comemorar os 100 anos da entidade que rege o atletismo no mundo.