Publicado 05 de Novembro de 2012 - 12h59

O atacante, mais uma vez, promete dar a volta por cima

FRANCE PRESS

O atacante, mais uma vez, promete dar a volta por cima

Adriano vai encerrar 2012 tendo participado apenas de três jogos oficiais. O jogador emitiu nota oficial nesta segunda-feira para afirmar que não pensa em atuar mais neste ano e que sua volta ao futebol só acontecerá em 2013. Mas ele não garante que irá continuar jogando no Rio de Janeiro, até porque seu contrato com o Flamengo chega ao fim dia 22 de dezembro sem que ele tenha entrado em campo com a camisa rubro-negra.

 

"Pensei muito, conversei com amigos e minha família e cheguei a conclusão que a melhor coisa a ser feita é voltar em 2013. Tomei essa decisão não só por mim, mas também pensando no Flamengo. Estou quase recuperado, mas faltam pouquíssimas rodadas para o final do campeonato. O clube tem que se concentrar nessa reta final e eu na minha volta com 100% da minha forma física e não apenas para saciar as expectativas", disse o jogador, que se recupera de uma cirurgia no tendão de Aquiles.

 

O atacante, mais uma vez, promete dar a volta por cima. "Continuarei treinando com ainda mais garra. Ainda não sei se será no Rio, mas posso afirmar que em 2013 estarei pronto para entrar nos campos. Agradeço sempre e muito aos que torcem por mim. Acreditem, essa decisão foi tomada pensando em todos", conclui a nota.

 

Adriano voltou às manchetes no feriado, pelo mesmo motivo de sempre. Ele passou duas madrugadas em casas noturnas cariocas e não compareceu aos treinamentos seguintes, na quinta-feira e na manhã desta sexta. Em um vídeo amador veiculado pela internet, um homem que parece ser Adriano sobe ao palco durante um show de funk e discursa de forma desconexa sobre o Flamengo e sua ligação com a favela.

 

"Todo mundo sabe o amor que sempre tive pelo Flamengo. Eu sou da favela. Nascido e criado na Vila Cruzeiro. Quero falar aqui que amo minha nação, amo meu Flamengo. Eu sei que amanhã vou estar na internet", foram algumas das palavras do atacante.

 

Na noite de quinta-feira, Adriano ligou para o diretor de futebol Zinho e pediu dispensa até terça-feira, alegando motivos pessoais. O dirigente só quer se pronunciar depois de conversar com o jogador. Mas ele já deixou uma decisão sobre uma possível rescisão com a presidente Patrícia Amorim.

 

Por contrato, o Flamengo pode rescindir o acordo com o atacante, vigente até 22 de dezembro, sem penalidades, devido às mais de seis faltas dele a treinamentos. No entanto, os cartolas foram lenientes por temor quanto ao futuro de Adriano e por este se tratar de um ano de eleição no clube, com a presidente Patrícia Amorim em busca de um novo mandato.