Publicado 29 de Novembro de 2012 - 22h16

Por Renata Rondini

Medley e Sesi reeditaram a final do Campeonato Paulista nesta quinta-feira (29/11)

Leandro Ferreira/AAN

Medley e Sesi reeditaram a final do Campeonato Paulista nesta quinta-feira (29/11)

Uma vitória na base da superação e do controle emocional. Assim a Medley/Campinas venceu o Sesi de virada, na noite desta quinta-feira (29/11), no Ginásio do Taquaral, no tie break: (23/25, 25/22, 19/25, 25/21 e 15/13). E, sábado (01/12), a equipe recebe o São Bernardo, às 18h, pela terceira rodada da Superliga Masculina de vôlei.

Não há dúvida de que o grande clássico paulista do vôlei é Medley/Campinas x Sesi. No confronto desta quinta, as equipes mostraram porque foram finalistas estaduais e que cada novo encontro rendem um jogo ainda melhor, mais emocionante e tenso.

Com a volta de Lorena e Sidão ao time, o Sesi entrou no jogo com seu poder fogo e abriu 1 a 0, com 23/25 no primeiro set. Na segunda parcial, Campinas explorou bem o bloqueio do adversário e investiu nas jogadas pelo meio de rede, deixando o jogo empatado com 25/22. O segundo set teve como lance de destaque o bloqueio formado por Rivaldo, Roberto Purificação e Jurquin que abriu 18 a 14. Um paredão triplo.

Na terceira parcial, o Sesi, do técnico Giovane Gáveo, marcou melhor as jogadas da Medley, que pecou demais no setor defensivo, principalmente nas bolas espirradas do bloqueio. Marcos Pacheco mexeu na formação com as entradas de Franco, Diogo e Murilo, mas não deu certo e o Sesi fez 19/25.

O equilíbrio era esperado no quarto set, afinal a Medley/Campinas buscou a sua sobrevivência no jogo e o Sesi queria fechar a partida. Até o nono ponto foi toma lá, dá cá. Aos poucos, os campineiros melhoraram no saque e encaixaram ataques certeiros. Na reta final da parcial, Diogo emplacou uma sequência de saque forte, trouxe a torcida junto com o time e Campinas levou a decisão para o tie break: 25/21.

E haja coração no fim da partida. Na virada de quadra, 8 a 6 para a Medley/Campinas. O Sesi abusou dos erros e os campineiros não perdoaram. No sétimo confronto da temporada entre os times, a Medley cravou 15/13, jogando com o coração nas pontas dos dedos. “A entrega do time foi essencial para esta vitória”, comentou o ponta Renato Russomano, eleito o melhor jogador da partida e que marcou o ponto da vitória campineira.

O técnico Marcos Pacheco elogiou a raça e superação de seu grupo, mas avisou que a comemoração da vitória tinha horário certo para acabar. “Passamos o Sesi, tivemos sucesso neste confronto e temos até hoje (quinta) meia noite para comemorar, pois sexta-feira (30/11), nosso pensamento já está no São Bernardo”, disse o comandante da Medley/Campinas.

Escrito por:

Renata Rondini