Publicado 29 de Novembro de 2012 - 9h00

Por Renata Rondini

O técnico Pacheco espera um jogo equilibrado, pois os dois times já se conhecem muito bem

Rodrigo Zanotto/Especial para a AAN

O técnico Pacheco espera um jogo equilibrado, pois os dois times já se conhecem muito bem

A segunda rodada da Superliga Masculina de vôlei terá a reedição da final do Campeonato Paulista de 2012. A Medley/Campinas recebe o Sesi no Ginásio do Taquaral, nesta quinta-feira (28/11), às 19h30. As equipes se enfrentaram cinco vezes no Estadual — uma vitória para cada lado na fase classificatória e, na decisão, o time da Capital levou o título com 2 a 1 na série melhor de três jogos.

A Medley/Campinas estreou com vitória sobre o Vôlei Futuro por 3 sets a 0, enquanto o Sesi busca a recuperação na Superliga após derrota para São Bernardo de virada. O oposto Lorena, que não atuou no final de semana, reforça o time da Capital nesta quinta, já os centrais Sidão e Éder, que foram vetados pelo departamento médico na primeira rodada, ainda são dúvida. Sidão está em Campinas e passará por testes antes da partida para saber se joga. Já Éder ficou em São Paulo para novas avaliações.

O técnico Marcos Pacheco avalia que não há grandes surpresas neste duelo já que as equipes se conhecem muito bem, contudo a dúvida na escalação dos titulares Sidão e Éder mexem com a tática de Campinas. "É uma outra oportunidade de vencer o Sesi. Divido os times da Superliga em três grupos: muito difícil, difícil e menos difícil, e o Sesi aparece no primeiro grupo. Estamos acostumados a nos enfrentar e conhecemos todas as táticas, por isso, fica mais difícil surpreender”, explica o treinador. “Com o Lorena no jogo, o Sesi fica mais forte, e se Sidão e Éder jogarem é uma outra rede do Sesi e poder ofensivo" , completa.

Para o duelo desta quinta, Pacheco escalará Rodriguinho, Rivaldo, Russomano, Gustavão, Roberto Purificação e Jurquin, além do líbero Alan. O técnico conta com a força da torcida no Taquaral para somar mais uma vitória na Superliga e sabe que o resultado positivo será construído com tática e jogadas bem executadas.

"O resultado é consequência de trabalho, de treinos e jogadas trabalhadas exaustivamente. Não acredito em sorte e azar, ou justificar derrota por falta de sorte. Conhecemos o potencial do Sesi e suas fraquezas também, assim como eles conhecem as nossas. Sei que, com concentração, podemos executar nossas jogadas bem e construir o resultado" , comentou Pacheco.

Neste início de campeonato, a Medley/Campinas faz uma série de três jogos em casa - depois da vitória sobre o Vôlei Futuro e o duelo desta quinta contra o Sesi, receberá o São Bernardo no sábado (01/12) às 18h.

Escrito por:

Renata Rondini