Publicado 27 de Novembro de 2012 - 10h28

Por Agência Estado

Atleta britânico durante prova de vela nas Olimpíadas de Londres 2012

Divulgação

Atleta britânico durante prova de vela nas Olimpíadas de Londres 2012

Lenda de sua modalidade, Ben Ainslie anunciou que está se aposentando da vela olímpica em uma decisão motivada pela tentativa de tirar a sua nação de um longo jejum na America's Cup, tradicional competição do iatismo mundial. Maior medalhista da história dos Jogos Olímpicos na vela, o britânico de 35 anos desta forma não irá à Olimpíada do Rio, em 2016.

 

A decisão de Ainslie não foi uma surpresa, pois o iatista admitiu, após os Jogos de Londres, que já vinha sentindo os efeitos das exigências físicas e considerava muito difícil poder disputar o importante evento que a capital carioca irá sediar daqui a quatro anos.

 

Após faturar o ouro na classe Finn da Olimpíada de Londres, Ainslie disse que precisaria de um tempo para definir o seu futuro, mas depois participou de duas regatas da America's Cup World Series com a sua equipe, terminando uma delas em segundo lugar.

 

Ainslie se tornou o maior medalhista da história das olimpíadas na vela ao conquistar o seu quarto ouro seguido, em agosto, em Weymouth, palco da modalidade em Londres/2012. Ele também faturou uma medalha de prata nos Jogos de Atlanta, em 1996, quando disputou nos Estados Unidos pela primeira vez uma Olimpíada.

 

"Quando olho para trás são muitas lembranças especiais; desde aquela primeira medalha em Atlanta, 16 anos atrás, para depois carregar a bandeira (britânica) na cerimônia de encerramento em Londres/2012", afirmou Ainslie, por meio de um comunicado, no qual enfatizou a necessidade de buscar um novo grande objetivo fora do âmbito olímpico.

 

"Londres foi uma Olimpíada incrivelmente especial, competindo em águas locais e na frente de uma multidão em casa. Eu acho que nada será capaz de superar essa experiência, mas você tem de seguir em frente e é hora de passar para o próximo desafio da minha carreira", completou.

 

Em 1996, quando foi medalhista de prata em Atlanta, Ainslie tinha apenas 19 anos e foi superado por Robert Scheidt na classe Star. Naquela ocasião, o iatista acabou induzindo o britânico a cometer uma falta, no início da última regata, e depois partiu para o ouro. E aquela foi a última vez que Ainslie não ficou no topo do pódio em olimpíadas, sendo que nos Jogos de 2000, em Sydney, ele deu o troco em Scheidt e faturou a medalha dourada.

 

Lenda olímpica, Ainslie agora mira a disputa da 35.ª edição da America's Cup. Os britânicos nunca venceram essa importante competição da vela, que começou a ser realizada em 1851. "A America's Cup sempre foi um objetivo para mim", enfatizou o iatista.

 

No início deste mês, Ainslie foi premiado pela Federação Internacional de Vela (Isaf, na sigla em inglês) como o melhor atleta da temporada entre setembro de 2011 e agosto de 2012 no iatismo, sendo que o britânico tem três ouros olímpicos na classe Finn, um outro na Laser, na qual também obteve uma prata. Ele também já havia sido eleito o melhor da temporada em 1998, 2002 e 2008 e tornou-se neste ano o primeiro velejador a acumular quatro desses prêmios.

 

Por causa do seu histórico vitorioso como atleta, Ben Ainslie foi escolhido para ser o primeiro atleta a carregar a tocha olímpica em seu percurso no território britânico, assim como ganhou a honraria de ser o porta-bandeira de sua nação na cerimônia de encerramento da Olimpíada de Londres.

Escrito por:

Agência Estado