Publicado 25 de Novembro de 2012 - 7h51

Por Renata Rondini

O meio de rede Nicolas, formado nas equipes menores da Medley/Campinas, começa como titular na partida no Ginásio do Taquaral

ELCIO ALVES/AAN

O meio de rede Nicolas, formado nas equipes menores da Medley/Campinas, começa como titular na partida no Ginásio do Taquaral

A Medley/Campinas abre sua participação na Superliga Masculina de vôlei 2012/2013 hoje, diante do Vôlei Futuro. Pela sexta vez na temporada, as equipes paulistas irão se enfrentar. O jogo de estreia acontece às 13h, no Ginásio do Taquaral, e terá transmissão do Sportv. O retrospecto do ano é favorável a Campinas, que venceu todos os duelos — quatro pelo Paulista e um pelos Jogos Abertos.

Com a medalha de prata no Estadual e o título dos Abertos, a Medley/Campinas pretende fechar a temporada como finalista da Superliga. O grupo reúne atletas experientes em decisões do torneio nacional, como o oposto Rivaldo, o ponta Renato Russomano, o central André Heller e o líbero Alan, além de Marcos Pacheco, tricampeão como técnico.

“Nosso objetivo é primeiro fechar a fase de classificação entre os quatro primeiros ou, no mínimo, em quinto lugar, e então pensar na disputa da decisão do campeonato. Na minha avaliação, temos RJX, Sada e Sesi como os favoritos e este ano o nível dos times da faixa intermediária está muito próximo. Portanto, teremos uma boa disputa. Ganhar é muito bom, te dá alegria, rende bons contratos e tenho a ambição sim de voltar a vencer a Superliga”, comentou Pacheco, campeão pela última vez em 2009/2010 com a Cimed/Florianópolis. Na temporada passada, a Medley/Campinas foi eliminada nas quartas de final justamente pelo Vôlei Futuro do levantador Ricardinho.

Os campineiros começam a trajetória na Superliga com uma sequência de três jogos em casa. Depois do Vôlei Futuro, recebem o Sesi na próxima quinta-feira, às 19h30, e o São Bernardo, no sábado, às 18h. “Nosso ginásio é bom de jogar, temos as nossas referências. A torcida tem um astral muito bacana e o time rende bem em casa”, disse o técnico.

O líbero Alan, campeão da Superliga em 2002/2003 com o Ulbra e que já disputou cinco finais do torneio, acredita que os jogos em casa têm peso maior nesta edição. “Independentemente dos valores de investimentos dos clubes, as partidas serão difíceis e todo jogo terá que ser encarado como decisão. O fator casa é importantíssimo e resultados surpreendentes poderão acontecer por conta da qualidade nivelada dos times nesta temporada.”

Ingressos

A Medley/Campinas mantém o sistema de ingressos do Paulista para a Superliga. O torcedor deverá trocar um quilo de alimento não perecível nas bilheterias do Ginásio do Taquaral. Hoje, a troca pelo ingresso começa às 10h.

Escrito por:

Renata Rondini