Publicado 23 de Novembro de 2012 - 23h34

Por Renata Rondini

Fernandinha (à esq.) e a cubana Dayni Ramirez comemoram ponto: Vôlei Amil começa bem a Superliga

Felipe Christ/Divulgação

Fernandinha (à esq.) e a cubana Dayni Ramirez comemoram ponto: Vôlei Amil começa bem a Superliga

Natasha, meio de rede do Vôlei Amil, na véspera da estreia na Superliga Feminina de vôlei contra o Sollys/Nestlé afirmou: “Osasco é forte, mas não é imbatível”. E ela estava certa. Na noite desta sexta-feira(23/11), em Osasco, o time campineiro venceu por 3 sets a 1 ( 26/24, 11/25, 25/14 e 25/18). As duas equipes já haviam se enfrentado quatro vezes no Campeonato Paulista e as campineiras tinham vencido apenas um set. A equipe comandando por José Roberto Guimarães volta à quadra contra o Unilever, do técnico Bernardinho, terça-feira (27/11), às 19h, na Arena Amil.

Sollys/Nestlé realizou, nesta sexta, uma partida atípica e com muitos erros. Com dois desfalques por conta de lesões – Adenízia e Sheilla -, a equipe de Osasco rendeu muito pouco em quadra e bateu de frente com um adversário que evoluiu da final do Estadual e mostra que está amadurecendo a cada jogo. A defesa do Vôlei Amil cresceu bastante desde o início do time e o controle emocional para buscar os resultados também evoluiu.

As campineiras abriram vantagem no primeiro set e foram administrando. O Sollys/Nestlé estava desorganizado em quadra e não conseguiu acertar nos bloqueios. Já o Vôlei Amil jogou mais solto e segurou a pressão, apesar de quase ter deixado o set escapar pela ansiedade em fechar a parcial. Campinas chegou a estar com 21 a 17 no placar, permitiu o empate em 24 a 24 e venceu o set com 26/24.

Depois da conversa no intervalo, a equipe de Osasco voltou ligada no jogo. Reduziu seu número de erros e deixou a partida igual com 25/11. O Vôlei Amil retomou a concentração do início do jogo no terceiro set, a levantadora Fernandinha, eleita a melhor da partida, variou muito a distribuição de bola, e a equipe fez 2 a 1 com 25/14. Zé Roberto jogou junto o tempo todo, não permitindo que a atenção de suas comandadas abaixasse e após quase duas horas de confronto, o time campineiro fechou a partida no ponto de Ramirez, 25/18.

“Estes três pontos conquistados contra quem a gente venceu têm uma grande importância. Agora a gente vê o nosso potencial e acredita ainda mais na gente. E nosso time ainda não está completo e vamos evoluir muito mais”, comentou Fernandinha, medalha de ouro em Londres 2012.

A ponteira búlgara Elitsa Vasileva fez a sua estreia pelo Vôlei Amil. Ela atuou apenas no final do segundo set e participou de poucos lances ainda buscando ritmo de jogo.

Escrito por:

Renata Rondini