Publicado 09 de Novembro de 2012 - 20h03

Por Agência Anhanguera de Notícias

Com a aproximação do período de chuvas, a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A. (Sanasa) de Campinas reforçou na sexta-feira (9) o alerta sobre o despejo da água da chuva na rede de esgoto.

De acordo com a empresa de economia mista, a prática é proibida e a fiscalização é realizada desde 2002, em razão dos danos causados ao sistema de afastamento do esgoto, interferindo nas estações de tratamento. A Coordenadoria de Cadastro Técnico, da Gerência de Controle de Perdas e Sistemas da empresa realiza, por mês, cerca de 2.500 vistorias e emite 215 notificações de irregularidades.

Nessa época, as ocorrências de vazamento de esgoto aumentam de 20% a 30% e são provocadas pelas ligações

irregulares. Os moradores que despejarem água de chuva na rede de esgoto serão notificados e, em caso de reincidência, terão o fornecimento de água suspenso pela Sanasa.

Segundo o coordenador Renan Moraes Sampaio, alguns casos são de reincidência, por isso há necessidade de que a população se conscientize e rejeite o procedimento que pode causar danos a várias residências.

“Quando nos chega uma denúncia, fazemos uma vistoria e damos um prazo de 30 dias para adequação. Caso isso não ocorra, notificamos o morador, que tem um novo período de mais 30 dias para que a situação se regularize. Se isso não ocorrer, o fornecimento de água poderá ser interrompido.”

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias