Publicado 10 de Novembro de 2012 - 19h28

Por Inaê Miranda

A advogada Juliana Mafra, de 31 anos, ao lado do colega de estudos Guilherme França, ainda quer realizar o sonho de cursar medicina

Érica Dezzonne/AAN

A advogada Juliana Mafra, de 31 anos, ao lado do colega de estudos Guilherme França, ainda quer realizar o sonho de cursar medicina

Estudantes que buscam uma vaga nas universidades públicas do Estado de São Paulo, que estão sempre entre as mais concorridas do País, continuam neste domingo (11), com a primeira fase da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a maratona iniciada na última semana com a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A prova começa às 13h. Ao todo, 67.403 candidatos estão inscritos. Eles disputam as 3.444 vagas nos 68 cursos da Unicamp e dois da Faculdade pública de Medicina de Rio Preto (Famerp).

Os candidatos que ainda não consultaram o local de prova devem acessar a página da Comissão Permanente para Vestibulares da Unicamp (Comvest) no seguinte endereço na internet: www.comvest.unicamp.br 

A prova terá início às 13h. O tempo máximo de duração é de cinco horas e o mínimo é de três horas e trinta minutos. “Nossa prova tem uma grande diferença em relação ao ano passado. Os alunos vão elaborar dois textos de redação. Ano passado eram três. O tempo será o mesmo, então eles terão um espaço maior para elaborar a redação e resolver as questões”, afirmou.

Os estudantes devem chegar às 12h ao local de provas, já que o acesso só será permitido até as 13h, segundo a Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest). Também é preciso ficar atento aos congestionamentos que normalmente acontecem nas proximidades dos locais de prova. Esquemas especiais de trânsito foram mntados para evitar problemas (leia texto nesta página). “Sugeriria que os candidatos fossem ao local onde será realizada a prova para não ficar com dúvida no domingo e a outra parte do dia para ir ao cinema, passear ou descansar”, disse Maurício Kleinke, coordenador da Comvest.

A primeira fase será divida em duas partes. Na redação, o candidato deve produzir dois textos diversos, de execução obrigatória, e na parte de conhecimentos gerais, ele deve responder 48 questões de múltipla escolha, baseadas em conhecimentos adquiridos no Ensino Médio.

A maratona continua nas próximas duas semanas com a realização da primeira fase do vestibular da Universidade Estadual Paulista (Unesp), dia 18, e Fuvest, no dia 25, e só será encerrada no início de 2013 com as segundas fases de cada instituição.

Mesmo assim, os candidatos, principalmente aqueles que buscam uma vaga nos cursos mais disputados, como medicina e arquitetura, dificilmente largam os livros nesta reta final. A orientação é para que os alunos tenham tranquilidade, fiquem atentos aos horários e “esqueçam” os celulares em casa.

Formada em Direito e de uma família de advogados, Juliana Mafra, de 31 anos, decidiu voltar aos bancos da sala de aula e relembrar o conteúdo do Ensino Médio para prestar o vestibular para medicina, sonho deixado na adolescência. “Sou advogada, mas não quis continuar na profissão porque nunca foi o que eu gostei de fazer. Cheguei a prestar medicina, em 2000, mas resolvi cursar Direito porque também gostava de história, de humanas, a minha mãe era advogada e queria terminar a faculdade logo”, contou.

Embora seja 12 anos mais velha que a média dos colegas, ela disse que está nervosa, mas disposta a enfrentar tudo de novo. “Estou ansiosa, com medo de não passar, mas confio na prova da Unicamp, que é muito justa, e no que a gente estudou. Hoje, falo muito para os meus colegas que não tem nada que vale mais a pena do que um sonho realizado e que dificilmente com 18 anos a gente sabe o que quer para o resto da vida. No entanto, sempre temos que estar dispostos a repaginar”, completou.

Celulares

É proibido o acesso às salas de provas com aparelhos celulares, mesmo desligados. No ano passado, 50 candidatos foram eliminados por descumprir a regra. O candidato que for flagrado com aparelho durante as provas, mesmo que sem a bateria, será eliminado e não haverá opção para guardá-lo na sala de prova.

Escrito por:

Inaê Miranda