Publicado 08 de Novembro de 2012 - 9h37

O prefeito reeleito de Vinhedo, Milton Serafim (PTB), incluiu os novos cargos no texto das mudanças dos planos de carreira dos servidores

César Rodrigues/27mar2012/AAN

O prefeito reeleito de Vinhedo, Milton Serafim (PTB), incluiu os novos cargos no texto das mudanças dos planos de carreira dos servidores

Vinhedo deve ganhar a partir do próximo ano mais 17 “secretários”. A despesa deve ficar em cerca de R$ 1,8 milhão por ano a partir de 2013. No final de 2011, o prefeito da cidade e reeleito este ano, Milton Serafim (PTB), incluiu no texto de uma reforma administrativa a figura do secretário adjunto. Na última semana começou a tramitar na Câmara Municipal a discussão quanto ao valor do salário que deverá ser pago. De acordo com o texto encaminhado, o cargo, que será ocupado por funcionários comissionados — nomeados por indicação política — terá salário de R$ 8.840 e como principal atribuição realizar as atividades do titular da pasta em sua ausência.

No entanto, de acordo com vereadores da oposição, as secretarias já contam com diretor e servidores de apoio, sendo a medida “uma forma de colocar aliados políticos em cargos na Prefeitura”. Entre as tarefas previstas no texto do projeto de lei que criou o cargo inclui-se até “manter a motivação, cooperação e harmonia no âmbito da secretaria e em relação aos demais servidores municipais.

A reportagem enviou uma série de questionamentos à assessoria do prefeito sobre o cargo, mas não obteve reposta quanto ao critério para a nomeação dos novos servidores.

O projeto de reforma administrativa foi aprovado por unanimidade na Câmara, mas de acordo com a vereadora Marta Leão (PSD), a oposição teve que votar a favor porque o texto da criação dos novos cargos foi incluído junto das mudanças de planos de carreira dos servidores do município.

“Não tivemos alternativa. O projeto era uma reivindicação antiga dos servidores e não podíamos derrubá-lo por conta da criação destes cargos. Tentamos derrubar a criação dos 17 cargos por uma emenda mas não tínhamos os três votos suficientes”, disse. Vinhedo tem 10 vereadores.

Em nota, a assessoria do prefeito falou da “importância” do projeto. “Agradecemos pela oportunidade para comentarmos sobre uma importante lei, que foi aprovada no final de 2011. Trata-se de uma lei histórica que estabelece a nova estrutura administrativa para a Prefeitura de Vinhedo, contando com o tão sonhado, e agora conquistado, plano de cargo e carreira para todo o funcionalismo, inclusive com ganhos reais salariais para os efetivos, chegando até a 50% de aumento.”

O Ministério Público tentou impugnar este ano a candidatura à reeleição de Milton Serafim com base na Lei da Ficha Limpa, por processos de improbidade, mas ele garantiu o direito a concorrer no pleito municipal na Justiça Eleitoral e foi reeleito na cidade com quase 70% dos votos.

Câmara

As despesas para os cofres púb[/ABRETEXTO]licos de Vinhedo no próximo ano também vão aumentar na Câmara Municipal. Os vereadores aprovaram o aumento no número de cadeiras na cidade, e a partir de 2013, em vez de 10, serão 15 os representantes. Os parlamentares também aprovaram o reajuste de seus vencimentos de R$ 4,8 mil para R$ 8 mil a partir da próxima legislatura. O aumento total de despesa do Legislativo nos próximos quatro anos será de aproximadamente R$ 3,3 milhões.