Publicado 05 de Novembro de 2012 - 23h04

Geraldo na cratera onde o filho caiu: sinalização por cavaletes não estaria colocada na noite do acidente

Dominique Torquato/AAN

Geraldo na cratera onde o filho caiu: sinalização por cavaletes não estaria colocada na noite do acidente

Um menino de 13 anos caiu em uma cratera aberta para uma obra da Prefeitura, perfurou o pulmão esquerdo e passou três dias na UTI do Hospital Vera Cruz, em Campinas.

Ele andava de bicicleta com amigos pela Rua José Folegatti, no Jardim San Diego, na noite da terça-feira (30/10) passada, quando passou pelo local.

Segundo ocorrência registrada pela Polícia Militar (PM), o buraco não tinha sinalização e a iluminação era precária. O pai do menino, Geraldo Magela Jardim, de 50 anos, conta que foi avisado por uma vizinha sobre o acidente, por volta das 21h30. “A bicicleta ficou, ele voou e ficou preso nas ferragens”, diz.

“Quando cheguei, ela e os coleguinhas já tinham o tirado de lá. Levei para o hospital.” Yuri Augusto Jardim teve poli-trauma e foi à UTI com parada cardiorrespiratória. Ele recebeu alta no domingo (4) e deverá ficar em repouso por 30 dias. A família tirou fotos da cratera e vai acionar a Prefeitura na Justiça.

O aposentado Antônio Benção, de 67 anos, conta que o asfalto afundava por infiltração e a obra começou há um mês. “Tinha dias que eles botavam os cavaletes, outros não”, fala. "Quando o garoto se acidentou não tinha nada, depois colocaram essa barricada de terra.”

A Prefeitura afirma que a obra na galeria de água pluvial começou há duas semanas e sempre foi sinalizada pela Emdec. Segundo o órgão, a própria população retira os cavaletes. O término está previsto para o início da próxima semana. A CPFL Paulista afirma que a responsabilidade pelos pedidos de melhorias na iluminação pública é da Prefeitura.