Publicado 05 de Novembro de 2012 - 9h27

O presidente do PSB de Campinas, Wanderley Almeida, o Wandão: à frente da equipe de transição

Érica Dezonne/30jul2012/AAN

O presidente do PSB de Campinas, Wanderley Almeida, o Wandão: à frente da equipe de transição

A discussão para a divisão política de pastas na futura Administração de Jonas Donizette (PSB) começa a ganhar corpo. Na última semana, o presidente do PSB na cidade, Wanderley Almeida, o Wandão, nomeado para chefiar a transição de governo, esteve com líderes de partidos que participaram da coligação socialista e deu início às primeiras discussões do secretariado. Almeida ainda não definiu nenhuma data para receber os partidos, mas garantiu que todos serão ouvidos durante o processo.

As primeiras siglas a serem consultadas na divisão devem ser o PSDB, o PPS e o próprio PSB, como reveloiu a coluna Xeque-Mate, do Correio. Oficialmente, ninguém comenta o assunto e o tema ainda é tratado com reserva para evitar qualquer possível mal-estar.

Mas, embora não se fale ainda em nomes, algumas pastas já começam a ser alvo de cobiça por parte de siglas aliadas. Dentro do PSDB, secretarias como as de Planejamento, Infraestrutura, Saúde e Transportes, além da Ação Social, são vistas como áreas que a sigla possui nomes que poderiam ser indicados.

Dentro do PPS, a espera é para saber qual secretaria poderia lhe ser reservada. O partido espera uma sinalização por parte de Jonas para poder pensar em quais nomes poderiam ser indicados. Por enquanto, alguns nomes já aparecem como fortes candidatos à Administração. Além de Almeida, integram o grupo de transição do pessebista Silvio Bernardin, chefe de gabinete de Jonas em Brasília. Ele foi ativo e braço-direito do socialista durante toda a eleição.

O coordenador geral da campanha, Michel Abraão Ferreira, é o terceiro nome a integrar a equipe. Além desses, Fernando Oliveira, auditor fiscal de carreira e filiado ao PSB, é quem irá cuidar das análises dos demonstrativos financeiros que serão repassados pela gestão atual à equipe de transição. Bernardin e Ferreira ainda não têm uma função definida, mas este acerto deve ocorrer esta semana, quando novos nomes que irão compor o grupo serão anunciados.