Publicado 28 de Novembro de 2012 - 10h49

Vândalos destruíram janelas e danificaram lataria dos ônibus

Augusto de Paiva/ AAN

Vândalos destruíram janelas e danificaram lataria dos ônibus

Cinco ônibus foram alvos de depredações na região do Campo Grande, área Oeste de Campinas, na noite de terça-feira (27). Os ataques com pedras foram contra coletivos da Itajaí  Transporte Coletivo. Dos cinco coletivos dois eram articulados e três convencionais.

Tiveram para-brisas estourados, vidros traseiros e janelas laterais quebradas, além de amassamento na lataria. Não houve passageiros nem funcionários da empresa feridos. Os ataques ocorreram perto do Terminal Campo Grande, em espaço de apenas 15 minutos - entre 22h30 e 22h45 - e em raio de cerca de 800 metros,

 

Um dos ônibus já era recolhido para a garagem quando foi atacado. Os demais ainda cumpriam escalas ao serem alvos dos vândalos. Nenhum suspeito de participar do quebra-quebra tinha sido preso até as 16h desta quarta-feira (28). Segundo o diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas Permissionárias do Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), Paulo Barddal, o prejuízo com o vandalismo foi de R$ 15 mil - apenas se levando em consideração a matéria-prima de reposição, fora a mão de obra.

Segundo o diretor de Comunicação da Transcurc, Paulo Barddal, "agora se aguarda a apuração da Polícia Civil em relação aos possíveis autores do vandalismo. Os casos foram registrados no 11º Distrito Policial de Campinas". Ainda conforme o diretor, durante a manhã desta quarta-feira (28) três ônibus já retomaram atividades e outros dois voltariam a ser usados até o final da tarde.

"Como na frota há veículos na reserva e o conserto pôde ser rápido, a população não ficou prejudicada", afirmou Barddal. O diretor relatou que apenas neste ano as empresas gastaram R$ 350 mil com reparos nos coletivos após atos de vandalismo - que vão desde apedrejamento dos ônibus a cortes ou riscos nos estofamentos dos bancos.