Publicado 25 de Novembro de 2012 - 18h48

Por Agência Anhanguera de Notícias

Roubo a galpão de TAM: polícia não tem pistas dos criminosos

César Rodrigues/AAN

Roubo a galpão de TAM: polícia não tem pistas dos criminosos

Pouco mais de um mês após o maior roubo da história de Viracopos, a Polícia Civil de Campinas ainda não tem pistas dos cinco homens que levaram uma carga de iPhones e iPads da Apple, avaliada em R$ 3.965.117,35 do local.

O delegado titular do aeroporto, Wilson Ricardo Pituba Perez, informou na última quinta-feira (22) que, apesar da ausência de pistas dos assaltantes, as investigações sobre o assalto devem avançar em breve. “O inquérito será prorrogado por mais 30 dias e as investigações prosseguem”, disse.

Na época do assalto, a Polícia Militar admitiu que a região do aeroporto precisa de um novo plano de segurança. Em nota, a PM afirmou que existem duas vias de acesso ao terminal de carga, onde aconteceu o assalto, sendo que a oficial para tráfego de veículos não passa pela sede da Policia Militar. Contudo existe um acesso alternativo por meio de trilhas em terrenos sob jurisdição da Infraero que parte da marginal da Rodovia Santos Dumont até o acesso do terminal de cargas do aeroporto.

O caso

Na madrugada do dia 23 de outubro, cinco homens armados invadiram o galpão da companhia aérea TAM Cargo no aeroporto e roubaram uma carga de produtos da Apple avaliada pela polícia em R$ 3,9 milhões, configurando o roubo como o maior da história de Viracopos.

Os assaltantes ainda renderam a segurança e os trancaram em um cômodo do galpão. Ninguém ficou ferido. A carga havia chegada de Brasília (DF) às 22h do dia anterior e seria distribuída para várias cidades do país. O grupo também levou o sistema de monitoramento de câmeras do depósito.

Segurança

Após o assalto, a PM anunciou reforço no patrulhamento nas vias de acesso ao terminal de cargas. Em reunião com o gerente de segurança da Infraero em Viracopos, Samuel Silva, a corporação também sugeriu medidas a serem discutidas nas próximas reuniões da Comissão de Segurança Aeroportuária (CSA).

A estatal informou que já havia indicado às empresas que fazem a segurança privada das companhias aéreas melhorias no terminal de cargas, mas algumas não foram colocadas em prática.

De acordo com o tenente Julio Cesar Tirabassi, comandante interino da 1 Companhia do 47 Batalhão, que atua na região do aeroporto de Viracopos, os trabalhos seriam intensificados especialmente nos acessos ao terminal de cargas.

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias