Publicado 10/07/2019 - 22h00 - Atualizado 10/07/2019 - 22h00

Por Estadão Conteúdo


O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que o placar da votação do texto principal da reforma da Previdência surpreendeu positivamente a equipe econômica, que projetava 132 votos contra. "Erramos por um", disse. "A pauta se impôs, todo o trabalho de convencimento do texto, das ideias, da necessidade que o País tem de reencontrar seu equilíbrio fiscal. Mas houve também grande concertação nacional a partir do Parlamento", disse o secretário, que estava visivelmente emocionado após a aprovação do texto, que teve 379 votos a favor.

Segundo ele, os próximos dias serão ainda de negociações para que haja compensações no texto diante das alterações já acordadas - tempo de contribuição de mulheres e regras de aposentadoria para policiais.

De acordo com Marinho, a ideia é que, ao final, o impacto seja nulo "ou próximo a nulo".

"Todas as tratativas que antecederam o desfecho no primeiro turno sempre levaram em consideração a necessidade de compensações. Estamos preocupados com o impacto fiscal porque sabemos da responsabilidade que temos para com o País. Essa responsabilidade foi compartilhada com todos os parlamentares que conversaram conosco", disse Marinho.

O secretário afirmou que o impacto desses dois destaques e as devidas compensações só serão anunciados após a votação do texto em segundo turno.

Escrito por:

Estadão Conteúdo