Publicado 10/07/2019 - 21h15 - Atualizado 10/07/2019 - 21h15

Por Estadão Conteúdo


Com o placar de 379 votos favoráveis e 131 contrários ao texto-base da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, será fácil aprovar a proposta em segundo turno, avalia o economista-chefe da Necton, André Perfeito. Ele destaca que o discurso do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), antes de anunciar o resultado da votação, foi "poderoso".

Segundo Perfeito, o discurso evidencia o "protagonismo da Câmara neste momento decisivo do governo de Jair Bolsonaro". "Ele, Maia, trouxe assim o protagonismo das reformas para ele e o Congresso, já avisando que irá encaminhar a reforma da máquina pública", diz o economista.

"O poder migrou definitivamente do Planalto para o Congresso e o tom deverá ser este ao longo da atual legislatura", acrescentou Perfeito, para quem o mercado financeiro deve continuar otimista. "Mas devemos ter em mente a máxima que "se sobe no boato e cai no fato; muitas classes de ativos estão muito 'puxadas' e cabe agora uma apreciação mais pontual", opina.

Escrito por:

Estadão Conteúdo