Publicado 08/07/2019 - 13h00 - Atualizado 08/07/2019 - 13h00

Por AFP



A Electroneum se centrou no progresso e se destacou no espaço da criptomoeda - e mais além - através de desenvolvimentos tecnologicamente disruptivos desde o lançamento da sua altamente bem-sucedida oferta inicial de moedas (ICO, do inglês "Initial Coin Offering") em setembro de 2017. Como resultado da criatividade implacável da sua talentosa equipe de tecnologia, chegou a hora de outra atualização de software transformacional. E como a atualização coloca o novo Moderated Blockchain (um tipo de blockchain autorizado) da Electroneum no mesmo nível do Hyperledger da IBM e da anunciada rede Libra do Facebook, isso faz com que sua criptomoeda, a ETN, seja uma das mais seguras e ecologicamente corretas do mundo.


A atualização significa que a Electroneum fez uma mudança importante no blockchain existente para introduzir dois novos conceitos. O novo blockchain da Electroneum é conhecido como um Moderated Blockchain (ou blockchain moderado) equipado com um exclusivo sistema de Prova de Responsabilidade (PoR, do inglês "Proof-of-Responsibility"), que permite uma série de vantagens, incluindo uma invulnerabilidade virtual a 51% dos ataques, maior escalabilidade e desbloqueio de parcerias corporativas significativas.


Isso é especialmente importante porque a Electroneum atrai cada vez mais grandes empresas e governos, pois foi a primeira a tornar sua criptomoeda compatível com AML e KYC, abrindo caminho para importantes acordos corporativos e parcerias com ONGs influentes que estimularão a adoção em massa e ajudarão a melhorar a vida de muitas pessoas ao redor do mundo que atualmente estão financeiramente excluídas.


A Electroneum também prioriza a sustentabilidade e reduz significativamente sua pegada de carbono. O Moderated Blockchain ajuda nesse fator, uma vez que permite que as taxas de hash sejam reduzidas em milhões de vezes, de vários hashes de giga a menos de um hash de kilobytes, fazendo com que seu token ETN, na atualidade, seja uma das criptomoedas mais ecológicas do mundo.


Richard Ells, CEO da Electroneum, disse que a atualização sem precedentes do software ajuda a desbloquear uma fantástica segunda metade para 2019. "Isso torna nossa criptomoeda praticamente insuscetível para 51% dos ataques, enquanto reduz a emissão da ETN para os mineiros em 75%.


"A mudança para o que temos cunhado como "Prova de Responsabilidade" nos permite educar as ONGs em nossas regiões-alvo no que se refere às vantagens da criptomoeda", acrescentou Ells. "Melhorar a compreensão sobre a criptomoeda, permitindo que as ONGs se beneficiem diretamente da recompensa em bloco nunca tinha sido feito - e isso abre as portas para as ONGs que utilizam a ETN diretamente no terreno com os não bancarizados e sem banco. Agora que não estamos mais suscetíveis a gastar duas vezes ou a 51% dos ataques, podemos aumentar a velocidade de transferência em nosso blockchain, beneficiando aqueles que mais importam: nossos usuários."


A atualização e a redução de 75% na recompensa em bloco não afetam os usuários nem suas recompensas de mineração na nuvem móvel. Todos eles continuarão recebendo até US$ 3 no valor de ETN todos os meses.


No entanto, a redução nas recompensas de bloco afeta aqueles que validam os blocos no blockchain com equipamentos de mineração especialmente criados. Antes da mudança, os grandes grupos de mineração recebiam suas recompensas em bloco e as vendiam diretamente nas bolsas. Isso não vai mais ocorrer.


Ao explicar o novo Moderated Blockchain, Chris Harrison, diretor de Blockchain da Electroneum, afirmou que "criamos uma maneira inteligente e absolutamente única de proteger as chaves privadas do validador de um ataque ou de gastar duas vezes no caso de hackers obterem acesso aos servidores dos mineiros.


Harrison acrescentou que a Electroneum "terá interferência mínima, controlando apenas aqueles que podem minerar na rede. Esse nível de segurança no blockchain torna a Electroneum mais segura do que todas as outras criptomoedas descentralizadas, moderando a rede e permitindo a detecção antecipada de tentativas de invasão para evitar que um ataque seja escalonado".


Para os interessados na composição técnica do blockchain da Prova de Responsabilidade da Electroneum, a rede ainda permanece descentralizada. Além disso, ao selecionar manualmente um número limitado de mineiros confiáveis, a Electroneum é capaz de autenticar cada mineiro usando chaves de autenticação únicas, que podem ser desativadas a qualquer momento, diminuindo assim o risco de um ataque em 51%.


"No caso improvável de que tanto o equipamento de um mineiro quanto o código de autenticação sejam hackeados, o sistema da Electroneum os notificará sobre um risco potencial, permitindo desativar o mineiro quase que instantaneamente", explicou Harrison.


O anúncio da Electroneum inclui mudanças disruptivas em relação aos validadores, uma vez que os novos mineiros da ETN são ONGs, algumas das quais serão divulgadas nos próximos dias. Elas estão alinhadas com a visão e os objetivos da Electroneum para capacitar as pessoas das regiões mais pobres do mundo e melhorar suas vidas.


"Antes da nossa mudança para a Prova de Responsabilidade, consultamos ONGs influentes para avaliar seu interesse na mineração da ETN e ficamos impressionados com a resposta recebida", disse Conor Doyle, diretor de Marketing da Electroneum. "Embora essas organizações permaneçam anônimas, em breve elas vão divulgar suas atividades de mineração, mostrando as incríveis iniciativas que foram possíveis com a mineração da ETN."


Em 13 de maio de 2019, a IBM escreveu que "embora os blockchains públicos anônimos ofereçam uma série de recursos poderosos, eles não são adequados para a maioria das empresas, particularmente aquelas em setores regulamentados".


O Hyperledger da IBM, que também é executado em um blockchain autorizado, recebeu um grande apoio de titãs globais, incluindo Walmart, Amazon, JPMorgan, Cargill e muitos outros.

Escrito por:

AFP