Publicado 10/07/2019 - 12h45 - Atualizado 10/07/2019 - 12h45

Por Da Agência Anhanguera

Depois de uma cirurgia para implante de válvula cardíaca, o pintor, gravador, desenhista, escultor, cineasta e fotógrafo não resistiu e morreu em 16 de setembro de 2007

Cedoc/RAC

Depois de uma cirurgia para implante de válvula cardíaca, o pintor, gravador, desenhista, escultor, cineasta e fotógrafo não resistiu e morreu em 16 de setembro de 2007

Bernardo Caro, considerado o pintor mais marcadamente espanhol já conhecido em Campinas, ganha o documentário Caro, Bernardo pelas mãos dos diretores campineiros Lucas Silveira e Rauany Farias. “O documentário tem intenção de criar uma experiência forte o suficiente para despertar memórias ligadas ao Bernardo. Nesse sentido, a ideia é divulgar as datas de gravação para amigos, familiares, admiradores e principalmente para aqueles que participaram da criação da obra original Sempre, em 1974, para que possam participar desta homenagem”, explicam os cineastas. 
O artista plástico nasceu em Itatiba em 1931 e residiu em Campinas desde 1933. Foi pintor, gravador, desenhista, escultor, cineasta, fotógrafo, educador e professor. A produção cinematográfica visa homenagear toda a influência cultural trazida por ele para a cidade.
Caro, Bernardo propõe uma releitura da escultura Sempre, que foi premiada na 13ª Bienal de São Paulo em 1975 e depois foi exposta em Campinas, gerando reflexões e debates acerca de nossa existência e de nossa relação com a arte. Todo o processo será documentado com entrevistas e imagens do trabalho artístico, que serão montados com imagens de arquivo da obra original.
Professor
Bernardo lecionou em colégios e universidades e suas obras foram expostas e premiadas em importantes bienais nacionais e internacionais. Ele foi um dos fundadores do Instituto de Artes da Unicamp e o dirigiu de 1987 a 1990. Foi também chefe de departamento na PUC-Campinas e coordenador do curso experimental de arte moderna do Macc.
O projeto do documentário é da Habitante Filmes, com o apoio da Secretaria de Cultura de Campinas com financiamento do FICC (Fundo Investimento Culturais de Campinas).
Os interessados em participar das filmagem, que vão ocorrer aos domingos (14/7, 21/7, 28/7 e 4/8), devem entrar em contato com a produtora através do telefone (19) 3291-3002 ou do e-mail contato@habitantefilmes.com.br. A participação é gratuita e a produção será realizada no icônico prédio do Museu da Cidade (Avenida Andrade Neves, 33 - Campinas).
SAIBA MAIS
Depois de uma cirurgia para implante de válvula cardíaca, Bernardo Caro não resistiu e morreu, em 16 de setembro de 2007. Telas foram cobertas para registrar a tristeza por uma das perdas mais significativas para as artes plásticas de Campinas. Em setembro de 1996, assumiu a função de vice-cônsul da Espanha em Campinas. Era filho de imigrantes andaluzes e sua arte era um ponto de união entre a tradição da pintura espanhola e a temática brasileira. A cidade de Villanueva del Trabuco, a 65 quilômetros de Málaga, de onde eram os pais de Caro, prestou uma homenagem ao artista em 1997, dando seu nome a uma rua.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera