-->

Publicado 12/07/2019 - 08h27 - Atualizado 12/07/2019 - 08h27

Por Da Agência Anhanguera

Poliana tem 23 anos de idade e deficiência mental

Divulgação

Poliana tem 23 anos de idade e deficiência mental

A angústia pelo desaparecimento de Poliana Mirela Alves Ferreira, de 23 anos, completa hoje 19 dias para familiares, amigos e moradores do Jardim Andorinhas, em Campinas. Poliana tem deficiência mental e está desaparecida desde o dia 23 de junho, após um almoço com a mãe e o irmão.
Solange Alves de Mira, mãe de Poliana, disse que ela tinha o costume de ficar no jardim de casa e que percebeu sua falta por falta das 14h do dia 23 de junho, um domingo de pouco movimento no bairro. “Poliana estava um pouco agitada e tinha feito várias tranças coloridas no cabelo, costume que tinha nos dias que ela ficava preocupada com algo”, afirmou.
Depois de procurar por ela nas ruas do bairro e no comércio local por dois dias, Solange decidiu fazer um Boletim de Ocorrência no 1º Distrito Policial. “Os atendentes nos informaram que iriam nos avistar quando alguém localizasse Poliana e comunicasse nos DPs, ligasse no 190 ou quando surgisse alguma ocorrência com o nome dela. Porém, não tinham equipe para ficar procurando pela cidade”, afirmou a mãe.
Quando Poliana desapareceu ela usava calça de lycra preta e blusa preta. Os cabelos estavam com tranças coloridas.
Solange explicou que Poliana nasceu com uma pequena deformação no cérebro e que aos 9 anos estava com deficiência leve. “Com o passar dos anos, a deficiência ficou mais acentuada, mas quase não se percebe. Ela é muito reservada e calada”, disse.
Um tratamento e um acompanhamento médico com especialista era uma das metas de Solange, mas ela disse que não houve oportunidade. “Desde o início do ano, a gente aguardava agendamento de uma consulta com um especialista no serviço público de Saúde, mas não houve profissional disponível nos últimos meses”, afirmou.
Atualmente, a esperança da família é que alguém encontre Poliana e avise a Polícia Militar (190), Guarda Municipal (153), Disque Denúncia (181) ou a mãe Solange (celular 9.8719-6518).

Escrito por:

Da Agência Anhanguera