-->

Publicado 09/07/2019 - 14h53 - Atualizado 09/07/2019 - 15h18

Por Alenita Ramirez

Estabelecimentos, que ainda não foram selecionados, terão reforço de 622 policiais para melhorar a situação

Cedoc/RAC

Estabelecimentos, que ainda não foram selecionados, terão reforço de 622 policiais para melhorar a situação

Algumas escolas da Região Metropolitana de Campinas (RMC) serão contempladas com um novo programa de segurança, o Escola Mais Segura. O pacote de medidas começa a funcionar em setembro e visa aumentar a segurança nas escolas estaduais. A ação foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB) e os secretários da Educação e da Segurança Pública, Rossieli Soares e General João Camilo Pires de Campos, respectivamente, na última sexta-feira, dia 5, mas ainda não se sabe quais as escolas de Campinas que foram selecionadas.
Pelo projeto, as escolas vão receber o reforço de até 622 policiais por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem), que somará investimentos de R$ 26 milhões por ano. O projeto servirá de reforço ao Ronda Escolar e contará com a até 190 policiais militares por dia. Para esta ação, serão destinados R$ 8 milhões.
De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Educação, das 5,4 mil unidades no Estado, foram selecionadas 216 distribuídas na capital, Região Metropolitana de São Paulo e a RMC. Os nomes das escolas ainda não foram divulgados. "Foi tomado como base, análises técnicas feitas pela Secretaria de Educação, Secretaria da Segurança Pública e a Fundação Seade para a definição das unidades mais vulneráveis”, afirmou Doria.
Na segunda forma de atuação, duplas de policiais farão o patrulhamento a pé, no entorno das escolas. Cada dupla cuidará de até três unidades, com possibilidade de contratação de até 432 policiais e investimento de R$ 18 milhões.
A adesão dos policiais que já atuam no sistema operacional da corporação é voluntária, e a alocação dos serviços será realizada com base nas necessidades das diferentes regiões e das escolas.
O programa também prevê o investimento de R$ 25 milhões para a aquisição de 500 viaturas para a renovação da frota da Ronda Escolar, programa que visa prevenir delitos no entorno de escolas. Os veículos serão entregues no começo do próximo ano.
A Secretaria da Educação deve finalizar ainda em até 60 dias, um estudo sobre como policiais militares aposentados poderão contribuir com programas de prevenção à violência no âmbito escolar. Uma possibilidade é realizar ações de mediação e atividades educativas, como palestras e oficinas direcionadas aos estudantes.
Outra iniciativa para o combate à violência nas escolas, é a criação de um gabinete integrado de Segurança e Proteção Escolar (Gispec), que contará com servidores da educação e da Polícia Militar. Esta equipe terá com função planejar estratégias de segurança tanto nas sedes administrativas quanto nas unidades escolares. Em casos de ocorrências graves em algum desses pontos, o profissional acionará as forças de segurança, para que a situação seja solucionada de forma rápida e eficiente.
EM NÚMEROS
216 escolas contempladas
Projeto: Ronda Escolar e patrulhamento a pé
622 policiais reforçarão
Investimentos: R$ 26 milhões por ano
Três escolas são vigiadas por dupla de PM a pé
Fonte: Governo do Estado de SP

Escrito por:

Alenita Ramirez