-->

Publicado 07/07/2019 - 18h20 - Atualizado 07/07/2019 - 18h37

Por Daniel de Camargo

Revista é dividida em vários números e o custo de cada uma é de R$ 20

Divulgação

Revista é dividida em vários números e o custo de cada uma é de R$ 20

A startup 3xBit com sede no Alphaville Empresarial, em Campinas, lançou o projeto Bitcoin Kids voltado à educação financeira do público infantil. A empresa levou em consideração o fato de que cada vez mais cedo, as crianças usam e circulam naturalmente pela internet e convivem num mundo da economia digital. Essa tecnologia vem transformando a maneira de como são feitas as compras e já está afetando essa garotada na forma de economizar suas mesadas. Pensando no futuro dos filhos, os pais antenados estão incentivando os pequenos a conheceram o universo das criptomoedas, ensinando o valor de poupar dinheiro, mesmo que ele seja invisível, já que é virtual.
O intuito da 3xBit é explica esse universo de forma compreensível e didática. No formato quadrinhos, a revista Bitcoin e Blockchain para Crianças ensina como os pequenos podem fazer a mesada em Bitcoins (moeda virtual que impactou o mercado mundial), comparando-as com maçãs virtuais, por meio de personagens que guiam os leitores mirins num universo lúdico e educativo.
“Queremos mostrar para as crianças que elas têm oportunidades nesse mercado e, a partir deste conhecimento inicial, possam ampliar suas ideias para lidar melhor com a economia digital que está tão presente em suas vidas”, diz o diretor executivo da 3xBit, Saint Clair Izidoro, bacharel em sistema de informação de 32 anos, pós-graduado em engenharia de software e MBA de Gestão de Projeto na Fundação Getúlio Vargas com extensão de liderança estratégica na Ohio University nos Estados Unidos.
“A vida me fez aprender muita coisa e quero mostrar para elas as novidades desse mundo, com ilustrações lúdicas e fáceis de entender. Procuramos investir não apenas em ter uma das melhores starturps, mas também em educação e usabilidade”, completa.
Primeiro exemplar
O primeiro exemplar do gibi educativo foi lançado no dia 3 de janeiro de 2019, no mesmo dia e hora de quando a primeira transação foi processada no primeiro bloco, há 10 anos, por isso a numeração por blocos. Segundo Saint Clair Izidoro, o sistema blockchain é uma cadeia de blocos, as informações do bloco anterior são conectadas com o bloco a seguir, dando maior consistência e segurança as informações.
A revista é dividida em vários números e o custo de cada é R$ 20. Para comprar a revista basta entrar no site www.bitcoinkids.com.br. A empresa também faz parcerias financeiras com escolas particulares e, como forma de ação social, fornece edições gratuitas em escolas públicas. 
“Damos palestras e exemplares gratuitos nas escolas públicas para darmos oportunidades também para essas crianças. Queremos democratizar o conhecimento e fornecer possíveis gerações de riquezas”, diz o diretor executivo. A versão online da revista também pode ser adquirida com uma mensalidade de R$ 20 reais. “lmagine levar para os filhos um assunto novo de uma forma divertida, lúdica e simples, onde a criança irá receber um exemplar a cada edição com um assunto atual”, finaliza Izidoro. Para baixar a revista basta acessar o link www.bitcoinkids.com.br
 
Startup oferece a melhor experiência em ativos digitais
{TEXT}
Com sede em Campinas há um ano, a startup de criptomoedas 3xbit trouxe um novo conceito dentro do mercado de ativos digitais, visando entregar a melhor experiência para o usuário final em relação a segurança, praticidade e rapidez, estando em conformidade com todos os tramites legais. Com 1,2 mil m², a startup possui um prédio de cinco andares, no Alphaville Empresarial, e apresenta um leque de desenvolvimentos e ações que favorecem todo o mercado, criando conexão com o mundo real, universidades, capacitação de jovens, geração de empregos, investimento em startups e capacitação de reitorias.
“Queremos ser vistos como uma empresa despojada e ao mesmo tempo com muita credibilidade, segurança e seriedade. Somos a primeira exchange auditada pela Ernest Young (uma das maiores empresas de auditoria e consultoria do mundo), que compõe o grupo das Big Four. A gente vai se conectando e criando coisas novas e isso nos motiva para entregar o melhor para o mercado e gerar novas oportunidades de negócios e desenvolvimento para todos", afirmou.
Tal ação gerou uma espécie de padronização e certificados nos procedimentos bancários adotados pela startup. Além disso, foi criado um manual com diretrizes destinado a atender tanto aos requisitos da plataforma de negociação, quanto aos principais pontos observados pelo setor bancário e pelos reguladores nacionais. Em um ano de atividade, a startup possui mais de 30 mil clientes do mundo inteiro, diferente de outras, nasceu para ser global.
Hoje no ranking entre as corretoras, já somou de transações diárias, 4 milhões. Além disso, foi considerada uma das três melhores corretoras do País e a startup mais inovadora, segundo a opinião pública e iniciativa do portal Criptomoedas Fácil. “O nosso objetivo é chegar entre as 50 melhores do mundo em 2020. Hoje estamos na 150<SC210,170> posição mundial” , completa Izidoro.

Escrito por:

Daniel de Camargo